FALSOS COGNATOS: O TRATAMENTO DOS VERBETES NOS DICIONÁRIOS LONGMAN E OXFORD

Resumo

Na aprendizagem de uma língua estrangeira, muitas vezes o aprendiz busca entender um texto traduzindo e interpretando palavra por palavra. Este posicionamento dificulta o desenvolvimento da aprendizagem, pois, em relação a língua inglesa há os denominados falsos cognatos que confundem o aprendiz na clareza do texto estudado. Sendo assim, a pesquisa surgiu com estudos e discussões sobre o léxico na disciplina Lexicografia ofertada pelo programa de Pós-Graduação em Ensino de Língua e Literatura-UFT. Desse modo, pretendemos a partir desse contexto analisar e comparar como ocorre o registro dos falsos cognatos nos dicionários Oxford (2009) e Longman (2008). Para o referencial teórico utilizamos percurso histórico sobre Lexicologia e Lexicografia, Lexicografia da Língua Inglesa, considerações sobre os dicionários bilíngues e uma breve abordagem sobre os falsos cognatos.

Biografia do Autor

Laíra de Cássia Barros Ferreira Maldaner, Universidade Estadual do Maranhão - UEMA

Professora de Língua Inglesa pela Universidade Estadual do Maranhão- UEMA. Mestre em Língua Portuguesa pela UERJ. Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Língua e Literatura (PPGL-UFT).

Selma Maria Abdalla Dias Barbosa, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Professora Adjunta da Universidade Federal do Tocantins – UFT, campus de Araguaína. Doutora em Estudos Linguísticos pela Universidade Estadual Paulista "Júlio Mesquita Filho" - Unesp. Professora do Programa de Pós-Graduação em Ensino de Língua e Literatura (PPGL-UFT) e ProfLetras.

Publicado
2019-01-21
Seção
Temas Livres