LETRAMENTOS E ENSINO NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA

Resumo

O artigo discute sobre o ensino de Língua Portuguesa a partir da experiência de uma professora na Escola Municipal de Ensino Fundamental Prof. Lucíolo Oliveira Rabelo, localizada no interior do estado do Pará. Adotamos a perspectiva de Street (2014), a qual sugere a utilização do letramento ideológico na escola. Essa abordagem defende que se traga para sala de aula práticas da realidade do aluno aproximando o conhecimento formal institucionalizado ao conhecimento de mundo do aluno. Dialogamos ainda com Oliveira (2010), que destaca a pluralidade dos letramentos demonstrando que são dinâmicos e sofrem influências do contexto social em que se desenvolvem. Apoiados nesse pensamento, defendemos que, a partir do trabalho com gêneros textuais, o professor possa levar os alunos a apropriarem-se de diferentes letramentos. Esperamos que essa reflexão leve a um projeto que vislumbre resultados significativos dentro da perspectiva apontada por Street (2014).

Biografia do Autor

Áustria Rodrigues Brito, UNIFESSPA

ossui graduação em Letras pela Universidade Federal do Pará (1996) , Mestrado em Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2005) e Doutorado em Linguística pela Universidade de Brasília (2015) ( PPGL/LALLI). É professora da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA). Atualmente é Professora Adjunta II desta IES, vinculada ao Instituto de Letras, Linguística e Artes (ILLA). Atua como docente e Coordenadora do Mestrado Profissional da UNIFESSPA. Tem experiência na área de Linguística e Linguistica Aplicada, com ênfase nas relações entre Ensino, língua, cultura e identidade.Atua igualmente na área de educação escolar - formação de professores de educação básica e educação escolar indígena ( com trabalhos a respeito de currículo diferenciado, ensino- aprendizagem de línguas étnicas , ensino bilíngue em contextos indígenas , formação de professores de educação escolar indígena, vitalização linguística e documentação de línguas obsolescentes ) e demais questões relacionadas. Possui publicações nas questões relacionadas a : letramentos, leitura, produção de textos, reflexão linguística no âmbito do ensino-aprendizagem ( pesquisas ação), formação de professores de educação básica, educação indígena e educação escolar indígena , produção de materiais pedagógicos que visem o fortalecimento das línguas obsolescentes . Lidera um grupo de pesquisa denominado Grupo de Formação e Ensino-Aprendizagem em Língua Indígena/GEINDI. Esse grupo discute questões de educação escolar indígena num contexto bilíngue; interação em sala de aula, ensino de língua nativa e língua portuguesa como segunda língua, análise e construção de materiais didáticos no contexto bilíngue.

Lindalva da Silva Lima

Professora da Rede Pública Municipal de Goianésia do Pará, Pará. Mestranda em Letras pelo programa Profletras na UNIFESSPA (Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará. 

Publicado
2018-10-28