COLONIZAÇÃO, CULTURA E LÍNGUA EM CAMPOS DOS GOYTACAZES

A QUESTÃO AFRICANA NA CONSTRUÇÃO IDENTITÁRIA DO MUNICÍPIO

  • Neilda da Cunha Alves Ferro Instituto Federal Fluminense
  • Thiago Soares de Oliveira INSTITUTO FEDERAL FLUMINENSE

Resumo

A partir da discussão sobre a presença negra no processo de construção da identidade de Campos dos Goytacazes, enfatizando o rotacismo como herança fonético-fonológica africana presente no falar dos nativos de tal região, objetiva-se verificar a relação existente entre o rotacismo, elemento fonético-fonológico de origem africana, segundo Aragão (2010/2011), a colonização e a influência histórica dos negros escravizados nestas terras. Para tanto, este trabalho teórico ampara-se metodologicamente na pesquisa bibliográfica e justifica-se com base em disposições expressas nas Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana.

Biografia do Autor

Neilda da Cunha Alves Ferro, Instituto Federal Fluminense

Especialista em Políticas Públicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UNIRIO). Graduada em Serviço Social pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e licenciada em Letras (Português e Literaturas) pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense. Atua como Assistente Social na Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Sociais de Campos dos Goytacazes/RJ, bem como na Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos de São João da Barra/RJ. Tem interesse nas áreas de Lingüística e Questões Sociais e Raciais.

Thiago Soares de Oliveira, INSTITUTO FEDERAL FLUMINENSE

Doutorando e Mestre em Cognição e Linguagem pela Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF). Professor da Licenciatura em Letras do Instituto Federal Fluminense e Coordenador do projeto de pesquisa "O Português Histórico e a sua aplicabilidade na explicação de fenômenos fonéticos da Língua Portuguesa", registrado no Núcleo de Estudos Culturais, Estéticos e de Linguagens (NECEL).

Publicado
2019-01-21
Seção
Temas Livres