DESAFIOS - Revista Interdisciplinar da Universidade Federal do Tocantins https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/desafios <p>Desafios é uma publicação científica trimestral da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Federal do Tocantins, dirigida à produção acadêmica interdisciplinar com interesse nas áreas de: Ciências Humanas e Contemporaneidade; Saúde e Sociedade; Eduação; Ciência, Tecnologia e Ciências Agrárias. Recebe artigos em fluxo contínuo e trabalha com publicação no formato contínuo. ISSN -&nbsp;2359-3652</p> Universidade Federal do Tocantins - UFT pt-BR DESAFIOS - Revista Interdisciplinar da Universidade Federal do Tocantins 2359-3652 <p>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</p> <p>1. Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a&nbsp;<a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/deed.pt"><strong>Creative Commons Attribution License&nbsp;</strong>(CC BY-NC 4.0)</a>,&nbsp;permitindo o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria do trabalho e publicação inicial nesta revista.</p> <p>2. Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</p> <p>3. Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto posterior ao processo editorial.</p> <p>4. Além disso, o AUTOR é informado e consente com a revista que, portanto, seu artigo pode ser incorporado pela <strong>DESAFIOS</strong>&nbsp;em bases e sistemas de informação científica existentes (indexadores e bancos de dados atuais) ou a existir no futuro (indexadores e bancos de dados futuros), nas condições definidas por este último em todos os momentos, que envolverá, pelo menos, a possibilidade de que os titulares desses bancos de dados possam executar as seguintes ações sobre o artigo:</p> <p>a. Reproduzir, transmitir e distribuir o artigo, no todo ou em parte sob qualquer forma ou meio de transmissão eletrônica existente ou desenvolvida no futuro, incluindo a transmissão eletrônica para fins de pesquisa, visualização e impressão;</p> <p>b. Reproduzir e distribuir, no todo ou em parte, o artigo na impressão.</p> <p>c. Capacidade de traduzir certas partes do artigo.</p> <p>d. Extrair figuras, tabelas, ilustrações e outros objetos gráficos e capturar metadados, &nbsp;legendas e artigo relacionado para fins de pesquisa, visualização e impressão.</p> <p>e. Transmissão, distribuição e reprodução por agentes ou autorizada pelos proprietários de distribuidoras de bases de dados.</p> <p>f. &nbsp;A preparação de citações bibliográficas, sumários e índices e referências de captura relacionados de partes selecionadas do artigo.</p> <p>g. Digitalizar e / ou armazenar imagens e texto de artigo eletrônico.</p> A DIALOGIA BAKHTINIANA ENTRE AS ENUNCIAÇÕES JORNALÍSTICAS BRASILEIRAS DE 2020 E AS ENUNCIAÇÕES ARTÍSTICAS DE CHICO BUARQUE DA DÉCADA DE 70 https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/desafios/article/view/10284 <p>O tema deste estudo é a relação dialógica dos enunciados concretos: <em>Acabou pra você</em> (2020), crônica escrita por Renato Terra, e <em>Apesar de você (1970)</em>, composição de Chico Buarque de Holanda. A motivação desta abordagem se deve à possibilidade de ressignificação das práticas de leitura frente à demanda da sociedade contemporânea brasileira de formar um leitor crítico. O objetivo deste estudo foi verificar as relações dialógicas entre o enunciado concreto crônica, corrente na imprensa brasileira contemporânea, e a retomada histórica estabelecida por ele da enunciação de Chico Buarque da década de 70. O aporte teórico se refere às concepções sobre enunciação e dialogia de Bakhtin e O Círculo e à perspectiva historiográfica do Brasil construída por Schwarcz e Starling (2018). O procedimento metodológico de pesquisa é qualitativo interpretativo, do tipo documental. Os resultados deste estudo evidenciaram que a conclusibilidade de <em>Apesar de você</em> abriu possibilidade para a construção responsiva de <em>Acabou pra você</em>, evidenciando uma dialogia estruturada na retomada histórica. Conclui-se que a exposição da dialogia entre os enunciados possibilita uma compreensão mais completa dos processos de significação.</p> <p><strong>Palavras-chave:</strong> Dialogia; Enunciação; Significação.</p> Enrico de Castro Carvalho Silva Copyright (c) 2021 Enrico de Castro Carvalho Silva http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-03-18 2021-03-18 8 2 1 18 10.20873/uftv8-10284 SENSIBILIDADE DO Colletotrichum gloeosporioides DO MARACUJAZEIRO A ÓLEOS ESSENCIAIS https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/desafios/article/view/10442 <p><em>Colletotrichum gloeosporioides </em>é o agente etiológico de diversas doenças em fruteiras mundialmente. No maracujá, o fungo causa a antracnose, doença que ataca toda a planta, principalmente frutos maduros. No tocante à segurança alimentar e ambiental, o manejo desse patógeno deve incluir apenas produtos naturais, de baixo risco ao equilíbrio dos ecossistemas. Nesse contexto, o objetivo do presente estudo foi verificar a sensibilidade <em>in vitro</em> de <em>C. gloeosporioides</em> a óleos essenciais. A atividade antimicrobiana dos óleos essenciais foi avaliada pelo método de disco-difusão e microdiluição em caldo. Determinou-se a concentração inibitória mínima (MIC) e a concentração fungicida mínima (CFM). A MIC variou de 160 a 5 μL /mL nos diferentes óleos essenciais, sendo o de basilicão e canela-cássia os que alcançaram as menores concentrações. Os óleos essenciais de melaleuca, citronela, menta-arvensis e tomilho-branco demonstraram ação fungistática. Ótimos resultados foram obtidos na determinação da CFM para os óleos essenciais de canela-cássia (10 μL /mL), gengibre (80 μL /mL), basilicão (160 μL /mL) e laranja-doce (160 μL /mL). <strong>Palavras-chave:</strong> Antracnose, atividade antimicrobiana, óleo essencial.</p> Ana Rosa de Figueiredo Leirson Rodrigues da Silva Lilia Aparecida Salgado de Morais Copyright (c) 2021 Ana Rosa de Figueiredo, Leirson Rodrigues da Silva, Lilia Aparecida Salgado de Morais http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-03-19 2021-03-19 8 2 19 30 10.20873/uftv8-10442 ANATOMIA COMPARATIVA E HISTOQUÍMICA DE FRUTOS DE QUATRO VARIEDADES DE Hancornia speciosa Gomes (Apocynaceae) https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/desafios/article/view/10593 <p><em>Hancornia speciosa</em> Gomes, conhecida como mangaba ou mangabeira, é uma espécie vegetal da família Apocynaceae com variedades botânicas ocorrendo em várias regiões do Brasil. A espécie tem considerável importância ecológica e econômica nas indústrias alimentícia, madeireira, látex e medicinal. Quatro variedades diferentes de <em>H. speciosa</em> ocorrem no Cerrado. As características anatômicas contribuem para a identificação taxonômica de plantas, incluindo aquelas de órgãos isolados como folhas, raízes, caules, frutos e sementes. Assim, o presente trabalho investigou as características anatômicas e a localização das principais classes de metabólitos secundários dos frutos de <em>H. speciosa</em> var. <em>pubescens,</em> <em>H. speciosa</em> var. <em>gardneri</em>, <em>H. speciosa</em> var. <em>speciosa</em> e <em>H. speciosa</em> var. <em>cuyabensis</em> para auxiliar na distinção das variedades. Os frutos foram coletados, preservados e fixados seguindo métodos usuais para análises anatômicas e histoquímicas. Todas as variedades em estudo apresentaram semelhanças nas características anatômicas e na distribuição de metabólitos nos frutos, com exceção da anatomia do exocarpo, onde a ocorrência de tricomas diferiu entre as variedades de <em>H. speciosa</em>.</p> Dayana Figueiredo Abdalla Indiara Nunes Mesquita Ferreira Moemy Gomes de Moraes Eli Regina Barboza de Souza Copyright (c) 2021 Dayana Figueiredo Abdalla, Indiara Nunes Mesquita Ferreira, Moemy Gomes de Moraes, Eli Regina Barboza de Souza http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0 2021-03-19 2021-03-19 8 2 31 41 10.20873/uftv8-10593