O Projeto Dandô e a Formação Integral dos jovens da Escola Família Agrícola de Vale do Sol: uma cultura de resistência à “Música Transgênica”

Resumo

Proponho a discussão em torno da resistência à “música transgênica” a partir do Projeto Dandô, enquanto ferramenta pedagógica desenvolvida junto a Escola Família Agrícola de Vale do Sol (EFASOL) no Vale do Rio Pardo-RS. Como estratégia teórico-metodológica opto pelos Círculos de Cultura de linha freiriana, em conformidade com as epistemologias do Sul. É dizer, que parto de diálogos junto a estudantes da EFASOL para analisar o Projeto e sua implicação para com a Formação Integral – reconhecida como um dos basilares das EFAs. Como monitor da EFASOL e músico ligado ao projeto, o tema adquire relevância ímpar, pois estou implicado diretamente com o mesmo. O artigo evoca e junta-se ao escopo das epistemologias do Sul, justamente por se aproximar, da ideia de lugar comum, de “felpa da mesma madeira”, seja pelo reconhecimento dos estudantes nos cantadores e vice-versa. Alguns dos resultados ou discussões alcançadas podem ser exemplificas pela fala de um dos estudantes envolvidos: “o que mudou (a partir do Projeto Dandô) é que antes eu escutava uma música por escutar, mas hoje a gente presta atenção”.

Palavras-chave: Educação do Campo, Projeto Dandô, Formação Integral, Escola Família Agrícola de Vale do Sol, Resistência.

 

Dandô Project and the Integral Educational of the youngsters from Escola Família Agrícola de Vale do Sol: a culture of resistance to "Transgenic Music"

Abstract

I propose a discussion about the resistance to "transgenic music" from the Dandô Project, while a pedagogical tool developed together with the Escola Família Agrícola de Vale do Sol (EFASOL) at Vale do Rio Pardo's region. As a theoretical-methodological strategy opted for the culture circles of the freiriana line, according to the south epistemologies. In other words, we start dialogues with EFASOL students to analyze the Project and its implication for Integral educational - recognized as one of the fundamentals of the EFAs. As a monitor of EFASOL and a musician connected to the project, the theme obtains exclusive relevance because I am directly involved with the same. The article reminds and made to order the scope of the South epistemologies, exactly because it approaches, the idea of common place, "fluff of the same wood", either by the recognition of the students in the singers and vice versa. Some of the results or discussions achieved can be exemplified by the speech of one of the students involved: What has changed (from Project Dandô) is that before I listened to a song for listening, but today we pay attention.

Keywords: Rural Education, Dandô Project, Integral Educational, Escola Família Agrícola de Vale do Sol, Resistance.

 

El Proyecto Dandô y la Formación Integral de los jóvenes de la Escola Família Agrícola de Vale do Sol: una cultura de resistencia a la "Música Transgénica"

Resumen

Propongo la discussión en torno de la resistencia para la "música trasngênica" a partir de lo Projecto Dandô, como ferramienta pedagógica desenvolvida junto a la Escola Família Agrícola de Vale do Sol (EFASOL). Como estrategia teórico-metodológica opta por los Círculos de Cultura de línea freiriana, de acuerdo con las epistemologías del Sur. Es decir, parto de diálogos junto a estudiantes de la EFASOL para analizar el Proyecto Dandô y su implicación para la Formación Integral - reconocida como uno de los de las EFAs. Como monitor de EFASOL y músico vinculado al proyecto el tema adquiere relevancia unica, pues estoy implicado directamente con el mismo. El artículo, evoca y se une al ámbito de las epistemologías del sur, justamente por acercarse, a la idea de lugar común, de "felpa de la misma madera", sea por el reconocimiento de los estudiantes en los cantantes y viceversa. Algunos de los resultados o discusiones alcanzadas pueden ser ejemplificadas por el discurso de uno de los estudiantes involucrados: Lo que cambió (a partir del Proyecto Dandô) es que antes escuchaba una música por escuchar, pero hoy la gente mira.

Palabras clave: Educación del Campo, Proyecto Dandô, Formación Integral, Escola Família Agrícola de Vale do Sol, Resistencia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Kittel Pohlmann, Escola Família Agrícola de Vale do Sol - EFASOL

Professor de linguagens na Escola Família Agrícola de Vale do Sol (EFASOL), atua principalmente na disciplina de música. Tutor nas modalidades presencial e à distância, do curso de Licenciatura em Música do Centro Universitário Claretiano-Polo Santa Cruz do Sul. Mestre em Educação pela Universidade de Santa Cruz do Sul (2016) – bolsista BIPSS e FAPERGS/CAPES. Pós-Graduação em Educação do Campo e Desenvolvimento regional pela Universidade de Santa Cruz do Sul (2019). Licenciado em Música pela Universidade Federal de Pelotas (2010).

Cheron Zanini Moretti, Universidade de Santa Cruz do Sul - UNISC

Professora e pesquisadora no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Santa Cruz do Sul/UNISC. Doutora e Mestre em Educação pela Universidade Vale do Rio dos Sinos com bolsa sanduíche na Universidad Nacional Autónoma de México (UNAM). Licenciada em história pela UNISINOS. Líder do GP: Educação Popular, Metodologias Participativas e Estudos Decoloniais.

Referências

Adorno, T. W. (2002). Indústria Cultural e Sociedade. São Paulo: Paz e Terra.

Arroyo, M. G. (2014). Outros sujeitos, outras pedagogias. 2. ed. Petrópolis, RJ: Vozes.

Arroyo, M. G. (2012). Formação de educadores do campo. In Caldart, R. S., Pereira, I. B., Alentejano, P., & Frigotto, G. (Orgs.). Dicionário da Educação do Campo (pp. 359-365). São Paulo: Expressão Popular.

BÁ, J. (1988). Canto dos Ipês Amarelos. In Marques, D. (Org.). Segredos Vegetais. São Paulo: Independente. LP digital.

Benedetti, M. (2018). El Sur también existe. In Xavier, D. (Org.). Cantos do Sul da Terra (s./p.). Porto Alegre: Independente. CD-ROM digital, stereo.

Brandão, C. R. (2018). Círculo de Cultura. In Zitkoski, J. J., & Redin, E., Streck, D. R. (Orgs). Dicionário Paulo Freire (pp. 80-82). Belo Horizonte: Autêntica.

Birgeier, W. D. B. (2019) Entrevista concedida a Roberto Kittel Pohlmann. Vale do Sol, 24 abr.

WO. (2001). Cultura. In Bottomore, T. (Org.). Dicionário do pensamento marxista (pp. 93-96). Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Caldart, R. S. (2009). Educação do campo: notas para uma análise de percurso. Revista Trabalho Educação e Saúde, 7(1), 35-64.

Certeau, M. (1995). A cultura no plural. Tradução de Enid Abreu. Campinas: Papirus.

Circuito Dandô. (2019). Sobre o Dandô. Recuperado de: https://www.circuitodando.com/o-circuito. Acesso em 25 de mai. de 2019.

Fonterrada, M. T. O. (2011). Apresentação. In Schaffer, M. (Org.). O ouvido pensante (pp. IX-XII). São Paulo: UNESP.

Freire, P. (1996). Educação como Prática da Liberdade. 22. ed. São Paulo: Paz e Terra.

Freire, P. (1994). Pedagogia da esperança. São Paulo: Paz e Terra, 1994.

Freire, P. (2008). Pedagogia da Esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. 15. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Freire, P. (1987). Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Góes, M. (2010). Coletivo. In Zitkoski, J. J., & Redin, E., Streck, D. R. (Orgs). Dicionário Paulo Freire (pp. 77-78) Belo Horizonte: Autêntica.

Marques, D. (2012). Entrevista com Dércio Marques, violeiro. Recuperado de: https://www.youtube.com/watch?v=ctnFkvau0Bc&t=22s. Acesso em 23 de abril de 2019.

Merten, N. (2019). Entrevista concedida a Roberto Kittel Pohlmann. Vale do Sol, 08 out.

Moretti, C. Z., & Adams, T. (2010). Pesquisa Participativa e Educação Popular: epistemologias do sul. Recuperado de: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/16999/12915. Acessado em: 28 mai.2019.

Moretti, C. Z., Vergütz, C. L. B., & Corrêa, A. M. (2017). Possibilidades emancipatórias na escola Família Agrícola de Santa Cruz do Sul: Diálogos entre a Pedagogia da Alternância e a Educação Popular. Revista E-Curriculum, 15(3), 821-841.

Morin, E. (2002). Os sete saberes necessários à educação o futuro. São Paulo: Cortez.

NÓI, E. R. (2019) Entrevista concedida a Roberto Kittel Pohlmann. Vale do Sol, 24 abr.

Nosela, P. (2012). Educação do Campo: origens da pedagogia da alternância no Brasil. Vitória: EDUFES.

Paludo, C. (2013). Educação Popular e Educação do Campo: nexos e relações. In Streck, D. R., & Esteban, M. T. (Orgs.). Educação Popular: lugar de construção social coletiva (pp. 64-76). Petrópolis, RJ: Vozes.

Passos, L. A. (2010). Trama. In Zitkoski, J. J., & Redin, E., Streck, D. R. (Orgs). Dicionário Paulo Freire (pp. 406-407). Belo Horizonte: Autêntica.

Quijano, A. (2009). Colonialidade do Poder e Classificação Social. In Santos, B. S., & Meneses, M. P. (Org.). Epistemologias do Sul (pp. 73-117). Coimbra: Edições Almedina.

Quijano, A. (2005). Colonialidade do Poder, Eurocentrismo e América Latina. In Lander, E. (Org.). A Colonialidade do Saber. Eurocentrismo e ciências sociais, perspectivas latino-americanas (pp. 227-278.). Buenos Aires: CLACSO.

Ricoeur, P. (2002). O único e o singular. São Paulo: Editora UNESP; Belém, PA: Editora da Universidade Estadual do Pará.

Santos, B. S. (2019, 25 maio). Entrevista: Boaventura De Sousa Santos responde questões sobre o projeto ALICE. [Youtube]. Recuperado a partir de: https://www.youtube.com/watch?v=URgY9H2NvZM

Santos, B. S. (2007). Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. Novos estudos CEBRAP, (79), 71-94.

Taetti, G. D. (2019). Entrevista concedida a Roberto Kittel Pohlmann. Vale do Sol, 24 abr.

Teixeira, P. P. (2002). Apresentação. In ADORNO, T. W. (Org.). Indústria Cultural e Sociedade (s./p.). São Paulo: Paz e Terra.

Vergutz, C. L. B. (2013). Aprendizagens na Pedagogia da Alternância da Escola Família Agrícola de Santa Cruz do Suln (Mestrado em Educação). Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul.

Yupanqui, A. (s.d.). Tiempo del Hombre. Recuperado de http://cms.iafe.uba.ar/gangui/Liter/Lit_33.html. Acesso em 03 de nov. de 2019.

Publicado
2019-12-19
Como Citar
Pohlmann, R. K., & Moretti, C. Z. (2019). O Projeto Dandô e a Formação Integral dos jovens da Escola Família Agrícola de Vale do Sol: uma cultura de resistência à “Música Transgênica”. Revista Brasileira De Educação Do Campo, 4, e7330. https://doi.org/10.20873/uft.rbec.e7330
Seção
Dossiê Temático: 50 anos da Alternância no Brasil