A contribuição da Pedagogia da Alternância e do projeto profissional jovem nos projetos de vida de jovens egressos da EFA de Jaguaré/ES

  • Eric de Oliveira Escola Família Agrícola de Jaguaré / Movimento de Educação Promocional do Espírito Santo - MEPES
  • Mônica Aparecida Del Rio Benevenuto Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ

Resumo

Neste artigo, buscamos verificar a contribuição da pedagogia da alternância nos projetos de vida laborativa dos estudantes que concluíram o curso Técnico em Agropecuária na Escola Família Agrícola de Jaguaré. Expomos parte de uma pesquisa desenvolvida por meio de um recorte temporal, compreendido entre os anos de 2011 e 2016 onde investigamos os jovens egressos da EFA nesse intervalo, mediante a participação livre e voluntária dos mesmos enquanto sujeitos dessa análise. O objetivo foi investigar a realidade desses jovens onde procuramos especificamente compreender se esses jovens colocaram em prática o Projeto Profissional Jovem (trabalho final do Curso Técnico em Agropecuária) em suas propriedades buscando autonomia profissional; verificar a permanência ou não no campo, bem como a continuidade dos mesmos nos estudos. Os resultados revelaram que os jovens colocaram em prática os projetos, deram continuidade dos estudos e permanência no campo, mantendo-se economicamente por meio de atividades agropecuárias com a família e outros jovens pluriativos.  Constamos, nesse contexto, que a Pedagogia da Alternância tem se destacado no desenvolvimento da formação integral dos jovens rurais que vivenciaram essa pedagogia. A conclusão aponta desafios e proposições quanto às possibilidades de avanço no campo dos projetos na agricultura familiar.

Palavras-chave: Projetos, Jovens Rurais, Pedagogia da Alternância.

 

La contribución de la Pedagogía de la Alternancia y el proyecto de jóvenes profesionales en los proyectos de vida de jóvenes graduados de la EFA de Jaguaré/ES

Resumen

En este artículo, tratamos de verificar la contribución de la pedagogía de la alternancia en los proyectos de vida laboral de los estudiantes que concluyeron el curso técnico en Agropecuaria en la Escuela Familiar Agrícola de Jaguaré. Presentamos parte de una encuesta desarrollada con arreglo de un recorte temporal entre los años 2011 y 2016, donde indagamos a los jóvenes graduados de la EFA en ese intervalo, a través de su libre y voluntaria participación como sujetos de este análisis. El objetivo fue investigar la realidad de estos jóvenes dónde buscamos específicamente entender si estos jóvenes pusieron en práctica el Proyecto de Jóvenes Profesionales (trabajo final del Curso Técnico en Agropecuaria) en sus fincas, en busca de la autonomía profesional; Verificar la permanencia o no en el campo, así como la continuidad de los mismos en los estudios. Los resultados revelaron que los jóvenes pusieron en práctica los proyectos, continuaron sus estudios y permanecieron en el campo, manteniendo económicamente con arreglo de actividades agrícolas con sus familias y otros jóvenes. En este contexto, observamos que la Pedagogía de la Alternación ha destacado en el desarrollo de la formación integral de los jóvenes rurales que han experimentado esta pedagogía. La conclusión apunta los retos y propuestas con respecto a las posibilidades de avance en el campo de los proyectos en la agricultura familiar.

Palabras clave: Proyectos, Jóvenes Rurales, Pedagogía de Alternancia.

 

The contribution of the Alternation Pedagogy and the young professional project in the life projects of young graduates of the EFA in Jaguaré/ES

Abstract

In this article, we seek verify the contribution of the alternation pedagogy in the projects of working life of the students that concluded the Technical course in Farming in the Agricultural Family School of Jaguaré. We exposed part of a research developed through a temporal clipping between the years of 2011 and 2016, where we investigated the young graduates of the EFA (abbreviation for Agricultural Family School in Portuguese) in that interval, upon their free and voluntary participation as subjects of this analysis. The objective was to investigate the reality of these young people where we specifically sought to understand if they put in practice the Young Professional Project (final work of the Technical Course in Farming) in their properties seeking professional autonomy; verify the permanence or not in the countryside, as well as the continuity of the same ones in the studies. The results showed that the young people put the projects into practice, continued their studies and remained in the countryside, maintaining themselves economically through agricultural activities with their families and other young people. In this context, we noticed that the Alternation Pedagogy has stood out in the development of the integral formation of rural young people, who have experienced this pedagogy. The conclusion points out challenges and propositions regarding the possibilities of advancement in the countryside of projects in family agriculture.

Keywords: Projects, rural youth, Alternation Pedagogy.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eric de Oliveira, Escola Família Agrícola de Jaguaré / Movimento de Educação Promocional do Espírito Santo - MEPES

Mestre em Educação pela UFRRJ, Especialista em Gestão da Educação pela FANAN, Geografia e Educação Ambiental pela Faculdade Candido Mendes, Gestão Pública e Gestão Ambiental pelo IFES, Graduado em Tecnologia Agronômica com Habilitação em Administração Rural pela UNESC e Licenciatura Plena em Geografia pela UNIUBE. Professor e Diretor da Escola Família Agrícola de Jaguaré, já atuou como coordenador de Estágio, Pedagógico e Agropecuário.

Mônica Aparecida Del Rio Benevenuto, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ

Professora Titular da UFRRJ. Economista Doméstica (UFRRJ/1989), mestre em Desenvolvimento Agrícola (CPDA/UFRRJ/1993) e doutora em Ciências Sociais/Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade (CPDA/ UFRRJ/2003). Atua na graduação e Pós-Graduação – PPGEA. Temas: Famílias, gênero e geração; juventudes; Educação do campo; Extensão rural, Cooperativismo solidário.  Líder do grupo de pesquisa "Família, educação e dimensões sociais”/CNPq.

Referências

Abramovay, R. (1992). Paradigmas do capitalismo agrário em questão. São Paulo: HUCITEC.

Abramovay, R. (1999). Agricultura familiar e desenvolvimento territorial. Reforma Agrária, Rio Claro (SP), vol. 28, nº1, 2 e 3, vol. 29, nº1, p. 49-67, jan.1998/ago.

Ferreira, B. (2010). Coordenadora de Desenvolvimento Rural da Diretoria de Estudos e Políticas Sociais (DISOC) do IPEA.

Caliari, R. O., Alencar, E., & Amâncio, R. (2002). Pedagogia da Alternância e desenvolvimento local. Organizações Rurais e Agroindustriais, 4, 6-8.

Carneiro, M. J. (1998). Ideal urbano: campo e cidade no horizonte dos jovens. In Silva, F. C. T. et al. (Orgs.) Mundo rural e política: ensaios interdisciplinares (pp. 98-100). Rio de Janeiro: Campus.

Castro, E. G. (2008). Os jovens estão indo embora? Relações de hierarquia e disputa nas construções da categoria juventude rural. In Costa, S., Sangme, H., & Steckbauer, S. (Orgs.). O Brasil na América Latina: interações, percepções, interdependências (pp. 161-167). São Paulo: Annablume.

Castro, E. G. et al. (2009). Os jovens estão indo embora?: Juventude rural e a construção de um ator político. Rio de janeiro: EDUR/Mauad.

Castro, E. G. (2010). Juventude rural “mais que uma palavra” – uma problematização da construção de categorias sociais. In Moreira, J. R., & Bruno, R. (Org.). Interpretações, estudos rurais e política (pp. 61-94). Rio de Janeiro: Edur/Mauad.

Cunha, M. A. A. (2011). Expectativas de jovens camponeses na universidade: os desafios de uma formação em nível superior. Interação, 36(1), 263-283.

Flitner, A. (1968). Os problemas sociológicos nas primeiras pesquisas sobre juventude. In Britto, S. (Org.). Sociologia da Juventude I (pp. 37-68). Rio de Janeiro: Zahar.

Gandin, D. (1997). O planejamento como prática educativa. São Paulo: Loyola.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Censo 2010. Rio de Janeiro: IBGE. Recuperado de http://www.censo2010.ibge.gov.br

Jesus, J. G. (2011). Formação de professores na pedagogia da alternância- Vitória, ES: GM.

Menezes, R. R. (2013). As escolas comunitárias rurais no município de Jaguaré: um estudo sobre a expansão da pedagogia da alternância no estado do Espírito Santo (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória.

Nosella, P. (2007). As Origens da Pedagogia da Alternância (Dissertação de Mestrado). Pontifícia Universidade de São Paulo em 1977 e divulgada para a UNEFAB (União Nacional das Escolas Famílias Agrícolas do Brasil). Brasília, DF, Brasil.

PPP. (2015). Projeto Político Pedagógico da Escola Família Agrícola de Jaguaré. Jaguaré.

Regional das Associações dos Centros Familiares de Formação em Alternância do Espírito Santo - RACEFFAES. (2014). Cultivando a educação dos povos do campo do Espírito Santo. São Gabriel da Palha/ES.

Stropasolas, V. L. (2011). O mundo rural no horizonte dos jovens. Florianópolis: Editora da UFSC.

Weisheimer, N. (2001). Os jovens agricultores: trabalho e reprodução social na agricultura familiar (Monografia de Graduação). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Publicado
2019-12-19
Como Citar
Oliveira, E. de, & Benevenuto, M. A. D. R. (2019). A contribuição da Pedagogia da Alternância e do projeto profissional jovem nos projetos de vida de jovens egressos da EFA de Jaguaré/ES. Revista Brasileira De Educação Do Campo, 4, e7245. https://doi.org/10.20873/uft.rbec.e7245
Seção
Dossiê Temático: 50 anos da Alternância no Brasil