Concepções da importância do Ensino de Ciências na educação básica por licenciandos de um curso de Educação do Campo

  • Renata José de Melo Universidade Federal de Catalão - UFCat
  • Fernanda Welter Adams Universidade Federal de Catalão - UFCat
  • Simara Maria Tavares Nunes Universidade Federal de Catalão - UFCat

Resumo

A educação busca acompanhar as mudanças científicas e tecnológicas, de forma a proporcionar uma formação crítica dos sujeitos. O Ensino de Ciências da Natureza é fundamental para os educandos interpretarem o mundo e serem cidadãos ativos na sociedade. Os alunos do campo, também necessitam dessa formação crítica. Assim, objetiva-se analisar a concepção da importância do Ensino de Ciências da Natureza na Educação Básica de graduandos do Curso de Licenciatura em Educação do Campo da Universidade Federal de Goiás/Regional Catalão. Para formação integral dos sujeitos público alvo da Educação do Campo percebe-se a necessidade de uma formação inicial diferenciada que garanta aos licenciandos se tornem sujeitos críticos. Este trabalho parte de uma pesquisa qualitativa que utilizou questionários para a coleta de dados, sendo aplicado a nove licenciandos, prestes a se formarem. Estes acreditavam que o Ensino de Ciências tem importância para a Educação Básica, ao proporcionarem conhecimentos que permitem a compreensão do mundo e a atuação responsável e ativa dos alunos na sociedade. Durante sua formação os licenciandos relataram que tiveram a oportunidade de vivenciar a contextualização do conhecimento científico, habilitando-os, para uma docência de qualidade, de modo a também formarem alunos da Educação do Campo de maneira crítica e contextualizada. 

Palavras-chave: Ensino de Ciências, Educação do Campo, Formação docente, Criticidade.

 

Conceptions of the importance of Science Education in basic education by pre-service teachers of a Rural Education Degree course                                

ABSTRACT. Education seeks to follow scientific and technological changes, in order to provide a critical formation of the subjects. Teaching of Natural Sciences is essential for students to interpret the world and be active citizens in society. Rural students also need this critical training. Thus, our objective is to analyse the conception of the importance of the Teaching of Natural Sciences in Basic Education of undergraduate students of the Course in Education in the Field of the Federal University of Goiás/Regional Catalão. For the integral training of the target audience subjects of rural education, is perceived the need for a differentiated initial training, which guarantees the undergraduate students to become critical subjects. This work starts from a qualitative research that used questionnaires for data collection, being applied to nine undergraduates, about to obtain licensee degree. They believed that Science Education is important for Basic Education, as it provides knowledge that allows the understanding of the world and the responsible and active performance of students in society. During their training, the undergraduate students reported that they had the opportunity to experience the contextualization of scientific knowledge, enabling them, for a quality teaching, in order to also train students in rural education in a critical and contextualized way.

Keywords: Science Education, Rural Education, Teacher Training, Criticity.

 

Concepciones de la importancia de la Educación en Ciencias en la educación básica por licenciantes de un curso de Educación en Campo

RESUMEN. La educación busca acompañar los cambios científicos y tecnológicos, a fin de proporcionar una formación crítica de los sujetos. La enseñanza de las ciencias naturales es esencial para que los estudiantes interpreten el mundo y sean ciudadanos activos en la sociedad. Los estudiantes rurales también necesitan esta capacitación crítica. Por lo tanto, el objetivo es analizar la concepción de la importancia de la Enseñanza de las Ciencias Naturales en Educación Básica de estudiantes de pregrado del Curso de Educación Rural de la Universidad Federal de Goiás/Regional Catalão. Para la formación integral de las asignaturas destinatarias del público de educación rural se percibe la necesidad de una formación inicial diferenciada que garantice que los estudiantes de pregrado se conviertan en asignaturas críticas. Este trabajo es parte de una investigación cualitativa que utilizó cuestionarios para la recopilación de datos, que se aplicaron a nueve graduados, a punto de graduarse. Estos creían que la educación científica es importante para la educación básica, ya que proporcionan conocimiento que permite la comprensión del mundo y el desempeño responsable y activo de los estudiantes en la sociedad. Durante su capacitación, los estudiantes universitarios informaron que tuvieron la oportunidad de experimentar la contextualización del conocimiento científico, lo que les permitió, para una enseñanza de calidad, con el fin de capacitar también a los estudiantes en educación rural de una manera crítica y contextualizada.

Palabras clave: Enseñanza de la Ciencia, Educación Rural, Formación del Profesorado, La Criticidad.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata José de Melo, Universidade Federal de Catalão - UFCat

Licenciada em Educação do Campo Habilitação em Ciências da Natureza pela Universidade Federal de Goiás/Regional Catalão

Fernanda Welter Adams, Universidade Federal de Catalão - UFCat

Mestre em Educação (2018) desenvolveu pesquisa na área de formação de professores e educação especial, especialista em "Metodologias do Ensino da Química" (2015). Graduada Licenciatura em Química (2014), desenvolveu pesquisa na área de Jogos Didáticos e ensino CTS, licenciada em Pedagogia pelo Instituto Maximus (2019), onde desenvolveu pesquisa sobre o ensino de ciências na educação infantil.

Simara Maria Tavares Nunes, Universidade Federal de Catalão - UFCat

Licenciada (1995) e Bacharel (2002) em Química, Mestre (1999) e Doutora em Ciências (2003) - Área de Concentração Química - pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Atualmente é Professora Associada da UAE de Educação da Universidade Federal de Catalão, na área de Ensino de Química.

Referências

Adams, F. W., Alves, S. D. B., Santos, D. G., & Nunes, S. M. T. (2016). Contribuições de metodologias diversificadas para a formação crítico/reflexiva de alunos da educação básica. REnCiMa, 7(3), 01-17.

Andery, M. A., et al. (2004). Para compreender a ciência: uma perspectiva histórica. Rio de Janeiro: Editora Garamond.

Arce, A., Silva, D. A. S. M., & Varotto, M. (2011). Ensinando ciências na educação infantil. Campinas: Editora Alínea.

Bizzo, N. (2009). Ciências: fácil ou difícil? São Paulo: Editora Biruta.

Bogdan, R., & Biklen, S. (1994). Investigações qualitativas em educação. Porto, Portugal: Porto Editora.

Brasil. (2018). Base Nacional Comum Curricular: Ensino Médio. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica.

Brasil. (1997). Parâmetros curriculares nacionais: ciências naturais. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF.

Brick, E. M., Pernambuco, M. M. C. A., Silva, A. F. G., & Delizoicov, D. (2014). Paulo Freire: interfaces entre Ensino de Ciências Naturais e Educação do Campo. In Molina, M. C. (Org.). Licenciaturas em Educação do Campo e o ensino de Ciências Naturais: desafios à promoção do trabalho docente interdisciplinar (pp. 23-59). Brasília: Editora MDA.

Britto, N. C. (1994). Didática Especial. São Paulo: Editora do Brasil.

Britto, N. S. (2011). Formação de professores e professoras em Educação do Campo por área do conhecimento - Ciências da Natureza e Matemática. In Molina, M. C., & Sá, L. M. (Orgs.). Licenciaturas em Educação do Campo: registros e reflexões a partir das experiências piloto (pp. s.p.). Belo Horizonte: Autêntica (Coleção caminhos da Educação do Campo; 5).

Britto, N. Z., & Silva, T. G. R. (2015). Educação do Campo: formação em ciências da natureza e o estudo da realidade. Educação & Realidade, 40(3), 763-784. http://dx.doi.org/10.1590/2175-623645797

Cachapuz, A., Praia, J., & Jorge, M. (2004). Da educação em ciências às orientações para o ensino das ciências: um repensar epistemológico. Ciência & Educação, 10(3), 363 - 381. http://dx.doi.org/10.1590/S1516-73132004000300005

Caldart, R. S. (2002). Por uma educação do campo: traços de uma identidade em construção. In Arroyo, M. G., Carldart, R. S., & Molina, M. (Orgs.). Educação do campo: identidade e políticas públicas (pp. 18-25). Brasília.

Carvalho, A. M. P., & Gil-Pérez, D. (2011). Formação de professores de Ciências: tendências e inovações. São Paulo: Editora Cortez.

Chassot, A. (2010). Alfabetização Científica: questões e desafios para a educação. Ijuí: Editora Unijuí.

Enisweler, E. C., Kliemann, C. R. M., & Strieder, D. M. (2015). O Ensino de Ciências na Educação do Campo: uma pesquisa em dissertações e teses. In Anais do V Seminário Nacional Interdisciplinar em Experiências Educativas - V SENIEE. Unioeste.

Fazenda, I. C. A. (2008). Interdisciplinaridade e transdisciplinaridade na formação de professores. Ideação, 10(1), 93-103.

Fracalanza, H., Amaral, I. A., & Gouveia, M. S. F. (1986). O ensino de ciências no primeiro grau. São Paulo: Editora Atual.

Frigotto, G. (2011). Os circuitos da história e o balanço da educação no Brasil na primeira década do século XXI. Revista Brasileira de Educação, 16(46), 235-274. https://doi.org/10.1590/S1413-24782011000100013

Gil, A. C. (1999). Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Editora Atlas.

Krasilchik, M., & Marandino, M. (2004). Ensino de ciências e cidadania. São Paulo: Editora Moderna.

Krasilchik, M. (1987). O professor e o currículo das ciências. São Paulo: E.P.U./EDUSP.

Lima, E. C. C. (2010). Uma formação em Ciências para educadores do campo e para o campo numa perspectiva dialógica. In Cunha, A. M. O., et al. (Orgs.). Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente (167-183) Belo Horizonte: Editora Autêntica.

Lima, M. E. C. C., Paula, H. F. E., & Santos, M. L. B. (2009). Ciências da vida e da natureza no curso de Licenciatura em Educação do Campo. In Rocha, M. I. A., & Martins, A. A. (Orgs.). Educação do Campo: desafios para a formação de professores (pp. 107-118). Belo Horizonte: Editora Autêntica.

Lopes, E. A. M., & Bizerril, M. X. A. (2014). Vídeo e Educação do Campo: novas tecnologias favorecendo o Ensino de Ciências interdisciplinar. In Molina, M. C. (Org.). Licenciaturas em Educação do Campo e o ensino de Ciências Naturais: desafios à promoção do trabalho docente interdisciplinar (pp. 201-229). Brasília: Editora MDA.

López, J. L. L., & Cerezo, J. A. L. (1996). Educación CTS en acción: enseñanza secundaria y universidad. In García, M. I. G., Cerezo, J. A. L., & López, J. L. L. (Orgs.). Ciencia, tecnología y sociedad: una introducción al estudio social de la ciencia y la tecnologia (pp. 225-252). Madrid, Espanha: Editorial Tecnos S. A.

Macedo, C. C., & Silva, L. F. (2014). Os processos de contextualização e a formação inicial de professores de Física. Investigações em Ensino de Ciências, 19(1), 55-75.

Martins, H. H. T. D. (2004). Metodologia qualitativa de pesquisa. Educação e Pesquisa, 30(2), 289-300. https://doi.org/10.1590/S1517-97022004000200007

Marandino, M. (2005). A pesquisa educacional e a produção de saberes nos museus de ciência. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, 12(Suppl.), 161-181. https://doi.org/10.1590/S0104-59702005000400009

Molina, M. C., & Freitas, H. C. A. (2011). Avanços e desafios na construção da educação do campo. Em Aberto, 24(85), 17-31.

Moraes, R., & Galiazzi, M. C. (2006). Análise textual discursiva: processo construído de múltiplas faces. Ciência & Educação, 12(1), 117-128. https://doi.org/10.1590/S1516-73132006000100009

Pinheiro, N. A. M., Silveira, R. M. C. F., & Bazzo, W. A. (2007). Ciência, tecnologia e sociedade: a relevância do enfoque CTS para o contexto do ensino médio. Ciência & Educação, 13(1), 71-84. https://doi.org/10.1590/S1516-73132007000100005

Pires, M. F. C. (1998). Multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade no ensino. Interface, 2(2), 173-182.

Santos, W. L. P., & Mortimer, E. F. (2002). Uma Análise de Pressupostos Teóricos da Abordagem C-T-S (Ciência-Tecnologia-Sociedade) no Contexto da Educação Brasileira. Ensaio - Pesquisa em Educação em Ciências, 2(2), 133-162. https://doi.org/10.1590/1983-21172000020202

Silva, L. F. (2007). A temática ambiental, o processo educativo e os temas controversos: implicações teóricas práticas para o ensino de física (Tese de Doutorado). Universidade Estadual Paulista, Araraquara.

Silva, L. C. (2010). A Política de Formação Continuada de Professores e a Educação Especial: algumas reflexões. In Silva, L. C., Dechichi, C., & Mourão, M. P. (Orgs.). Políticas e práticas na formação continuada de professores para Educação Especial: alguns olhares sobre o curso de extensão “Professores e surdez: cruzando caminhos, produzindo novos olhares” (pp. 11-29). Uberlândia: EDUFU.

Tardif, M. (2002). Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Editora Vozes.

Universidade Federal de Goiás - UFG (2017). Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Educação do Campo. Regional Catalão. Catalão.

Viecheneski, J. P., & Carletto, M. (2012). Por que e para quê ensinar ciências para crianças. In Anais do Simpósio Nacional de Ensino de Ciências para Crianças (pp. 1-123). Ponta Grossa, Paraná.

Vygotsky, L. S. (1991). A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Editora Martins Fontes.

Wartha, E. J., & Alário, A. F. A. (2005). contextualização no Ensino de Química através do livro didático. Revista Química Nova na Escola, 22(1), 42-47.

Publicado
2020-05-29
Como Citar
Melo, R. J. de, Adams, F. W., & Nunes, S. M. T. (2020). Concepções da importância do Ensino de Ciências na educação básica por licenciandos de um curso de Educação do Campo. Revista Brasileira De Educação Do Campo, 5, e7240. https://doi.org/10.20873/uft.rbec.e7240
Seção
Artigos / Articles / Artículos