Educação do Campo e Pedagogia da Alternância: experiência da UnB no sítio histórico e patrimônio cultural Kalunga

  • Caroline Siqueira Gomide Universidade de Brasília – UnB https://orcid.org/0000-0001-5793-0995
  • Rafael Litvin Villas Boas Universidade de Brasília – UnB
  • Maria Lúcia Martins Associação de Educação do Campo do Território Kalunga e Comunidades - EPOTECAMPO / Universidade de Brasília – UnB
  • Luan Ramos Gouveia Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP
  • Ana Leda Dias Universidade de Brasília – UnB

Resumo

O artigo tem como objetivo historicizar a dinâmica de atuação da Licenciatura em Educação do Campo da Universidade de Brasília (UnB), com as comunidades do sítio histórico do território Kalunga e cidades dos arredores do quilombo. Com esse intuito sistematizamos e analisamos os avanços, limites e desafios das ações de ensino, extensão e pesquisa desenvolvidas no território considerando as formas de organização política e comunitária existentes na região, e a relação entre cultura e formas de resistência aos modos de produção que implicam em degradação ambiental e social da região, como a atividade minerária e o agronegócio. Buscamos destacar nas atividades de extensão a perspectiva da práxis operando nos seminários de Tempo Comunidade, nas ações dos coletivos de teatro e audiovisual, nos desafios da construção do comitê de pesquisa do território Kalunga. A partir dessa atuação, foi possível perceber uma série de avanços no fortalecimento do processo de educação, formação e organização social da população rural e quilombola da região.

Palavras chave: Educação do Campo, Pedagogia da Alternância, Tempo Comunidade, Organização Social.

 

Rural Education and Pedagogy of Alternance: UnB experience in the Kalunga historical site and cultural heritage

Abstract: The intent of this article is to historicize the dynamics of the Teaching certifications in Rural Education at University of Brasília (UnB) with the communities of the historical site of the Kalunga territory and cities around the quilombo. With this aim, we systematize and analyze the advances, limits and challenges of teaching, extension and research activities carried out in the territory, considering the forms of political and community organization existing in the region, the relationship between culture and resistance form to the production modes that imply degradation of the region, such as mining and agribusiness. We sought to highlight in the extension activities the perspective of the praxis operating in the Community Time seminars, in the theater and audiovisual collectives actions, in the construction challenges of the Kalunga territory research committee. From this performance, it was possible to notice a series of advances in strengthening the process of education, training and social organization of the rural and quilombola population of the region.

Keywords: Peasant Education, Alternation Pedagogy, Community Time, Social Organization.

 

Educación del Campo y Pedagogía de Alternancia: experiencia UnB en el sitio histórico y el patrimonio cultural de Kalunga

Resumen: El artículo tiene como objetivo historizar la dinámica de actuación de la Licenciatura en Educación del Campo de la Universidad de Brasilia (UnB) con las comunidades del sitio histórico del territorio Kalunga y ciudades de los alrededores del quilombo. Con ese propósito sistematizamos y analizamos los avances, límites y desafíos de las acciones de enseñanza, extensión e investigación desarrolladas en el territorio considerando las formas de organización política y comunitaria existentes en la región, la relación entre cultura y formas de resistencia a los modos de producción que implican en de degradación ambiental y social de la región, como la actividad minera y el agronegocio. Buscamos destacar en las actividades de extensión la perspectiva de la praxis operando en los seminarios de Tiempo Comunidad, en las acciones de los colectivos de teatro y audiovisual, en los desafíos de la construcción del comité de investigación del territorio Kalunga. A partir de este desempeño, fue posible notar una serie de avances en el fortalecimiento del proceso de educación, capacitación y organización social de la población rural y quilombola de la región.

Palabras clave: Educación en el campo, Pedagogía de Alternancia, Tiempo Comunidad, Organización Social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caroline Siqueira Gomide, Universidade de Brasília – UnB

Geóloga e mestre em geologia pela Universidade de Brasília – UnB e doutora em geoquímica pela UnB. Professora Adjunta da UnB - Campus Planaltina e atua no curso de Licenciatura em Educação do Campo (LEdoC/UnB), é professora do programa de pós-graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural (PPG-MADER) e pesquisadora do Núcleo de Estudos Agrários (NEAGRI) no Centro de Estudos Multidisciplinares Avançados (CEAM/UnB).

Rafael Litvin Villas Boas, Universidade de Brasília – UnB
Professor da área de Ciências Humanas e Sociais do campus de Planaltina da UnB e dos Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas e Mestrado Profissional em Artes do Instituto de Artes da UnB, e colaborador do programa de pós-graduação em desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) e Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF). Formado em Jornalismo (2001) e Mestre em Comunicação (2004) pela Faculdade de Comunicação da UnB, Doutor em Literatura (2009) pelo Instituto de Letras da UnB. Pós-doutor em Artes Cênicas pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (2017). Coordenador do grupo de pesquisa Terra em Cena.
Maria Lúcia Martins, Associação de Educação do Campo do Território Kalunga e Comunidades - EPOTECAMPO / Universidade de Brasília – UnB

Formada em Licenciatura em Educação do Campo na área de Linguagens pela Universidade de Brasília, cursando Especialização em Língua Portuguesa Aplicada ao Ensino Básico pela Faculdade UnB Planaltina, atualmente é presidente da Associação de Educação do Campo do Território Kalunga e Comunidades - EPOTECAMPO. Residente na cidade de Cavalcante - Goiás.

Luan Ramos Gouveia, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP
Graduado em Licenciatura em Educação do Campo pela Universidade de Brasília, mestrando do programa de pós-graduação em desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) e Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF).  
Ana Leda Dias, Universidade de Brasília – UnB

Graduanda em Licenciatura em Educação do Campo pela Universidade de Brasília, participou do Programa de Iniciação Científica da Universidade de Brasília 2018/2019, título do trabalho: Histórico da mineração em Cavalcante – GO. 

Referências

Almeida, M. G. (2015). Territórios e Identidades dos Kalunga de Goiás. In Almeida, M. G. (Org.). O Território e a Comunidade Kalunga: quilombolas em diversos olhares (pp. 45-68). Gráfica UFG, Goiânia.

Almeida, W. P., & Santos, M. L. (2004). História de Cavalcante. Acervo Ong Berço das Águas, Brasília.

Baiocchi, M. N. (2013). Kalunga: Povo da Terra. 3 ed. Goiânia: Editora UFG.

Bedeschi, L., & Zanchetta, M. I. (2008). Cidadania quilombola. Texto de Luciana Bedeschi. São Paulo: Instituto Socioambiental.

Botelho, N. F., Moura, M. A., Peterson, R. C., Stanley, C. J., & Silva, D. V. G. (2006). Kalungaite, PdAsSe, a new platinum-group mineral from the Buraco do Ouro gold mine, Cavalcante, Goiás State, Brazil. Mineralogical Magazine, 70(1), 123-130. Doi: https://doi.org/10.1180/0026461067010318

Brasil. (2001). Uma história do Povo Kalunga. Ministério da Educação e Cultura-Mec/SEF, Brasília.

Caldart, R. S. (2012). Educação do Campo. In Caldart, R. S., Pereira, I. B., Alentejano, P., & Frigotto, G. (Orgs.). Dicionário da Educação do Campo (pp. 259-267). 2. ed. Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular.

Caliari. R. O., Alencar, E., Amâncio, R. (2002). Pedagogia da Alternância e desenvolvimento local. Lavras: Organizações Rurais & Agroindustriais, 4(2).

Costa, V. S. (2013). A Luta pelo território: histórias e memórias do povo Kalunga (Trabalho de Conclusão de Curso). Universidade de Brasília, Brasília.

Fernandes, B. M. (2009). Sobre a tipologia de territórios. In Saquet, M. A., & Spositos, E. S. (Orgs.). Territórios e territorialidades: teoria, processos e conflitos (pp. 197-215). Expressão Popular, São Paulo.

Galli, U. (2006). A História da Mineração em Goiás. Goiânia: Editora da UCG, Contato Comunicação.

Goiás. (2012). História de Goiás. Goiânia, GO. Secretaria de Estado e Cultura. Recuperado de: http://www.secult.go.gov.br/post/ver/140142/historia-de-goias. Acesso em 16 fevereiro 2015.

Gouveia, L. R. (2018). Dificuldades organizativas da resistência quilombola (Trabalho de Conclusão de Curso). Universidade de Brasília, Brasília.

Machado, J. M. (2008). Depósito de Au, Pd e Pt associado a granito, mina buraco do ouro, cavalcante, Goiás: caracterização e modelo da mineralização (Dissertação de Mestrado). Universidade de Brasília, Brasília.

Marinho, T. A. (2008). Identidade e Territorialidade entre os Kalunga do Vão do Moleque (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Goiás, Goiânia.

Molina, C. M., & Hage, S. M. (2016). Riscos e potencialidades na expansão dos cursos de licenciatura em Educação do Campo. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, 32(3). Doi: https://doi.org/10.21573/vol32n32016.68577.

Moura, C. (1993). Quilombos resistência ao escravismo. 3º ed. Editora Ática S.A - São Paulo.

Publicado
2019-12-19
Como Citar
Gomide, C. S., Villas Boas, R. L., Martins, M. L., Gouveia, L. R., & Dias, A. L. (2019). Educação do Campo e Pedagogia da Alternância: experiência da UnB no sítio histórico e patrimônio cultural Kalunga. Revista Brasileira De Educação Do Campo, 4, e7187. https://doi.org/10.20873/uft.rbec.e7187
Seção
Dossiê Temático: 50 anos da Alternância no Brasil