Práticas na práxis: avanços e limites promovidos pelo Programa Escola da Terra em escolas do campo de Igarassu/PE

Resumo

Partindo da compreensão de que a Educação do Campo, com lógica constitutiva divergente da capitalista e que envolve saberes, culturas e espaços-tempos próprios, visa ao desenvolvimento do campo a partir de seus sujeitos e à não desterritorialização, subalternização ou expropriação dos modos de existências deles, analisamos, nas perspectivas de Freire (1987), Souza (2007) e Saviani (2013), as mudanças provocadas nas práticas pedagógicas das educadoras do campo que participaram da segunda edição do Programa Escola da Terra no Município de Igarassu.  Propusemos, com a análise de conteúdo, uma abordagem qualitativo-interpretativa de unidades de significação resultantes de entrevistas semiestruturadas, das quais participaram gestoras da Secretaria de Educação do Município de Igarassu-PE e cinco educadoras de escolas do campo indicadas para o Curso de Aperfeiçoamento em Educação do Campo para Professores/as de Escolas do Campo e Quilombolas. Consideramos que os resultados das análises não apenas apontaram para a viabilidade de uma formação continuada futura para educadoras/-es do campo do Município de Igarassu alicerçada no necessário diálogo entre teorias pedagógicas críticas e a Educação do Campo, como poderão contribuir com a luta por uma cultura que garanta alternativas ao modelo de desenvolvimento atual e que coopere com a construção de outro projeto de educação para outra sociedade.

Palavras-chave: Educação do Campo, Programa Escola da Terra, Prática Pedagógica, Políticas Educacionais.

 

PRATICES IN THE PRÁXIS: ADVANCES AND LIMITS PROMOVED BY ESCOLA DA TERRA PROGRAM IN THE COUNTRYSIDE SCHOOLS OF IGARASSU/PE

ABSTRACT: Bearing in mind that Countryside Education, with a divergent constitutive logic of the capitalist one and that it involves knowledge, cultures and space-times of its own, aims at the development of the field from its subjects and not at the non-deterritorialization, subalternization or expropriation of their way of living, we analyze, according to the perspectives of  Freire (1987), Souza (2007) e Saviani (2013) , the changes provoked in the pedagogical practices of the rural educators who participated in the second edition of the Escola da Terra Program, in the municipality of Igarassu-PE. We proposed, with the Content Analysis, a qualitative-interpretative approach both of signification units, semi-structured interviews, which included managers of the Education Department of the municipality of Igarassu and five educators of the countryside schools named for the Improvement Course in Countryside Education for Teachers of Schools of the Countryside and Quilombolas. We believe that the results of these analyzes not only pointed to the feasibility of future continuing education for educators in the municipality of Igarassu, based on the necessary dialogue between these critical pedagogical theories and the Countryside Education, but also to how they can contribute to the struggle for a culture that guarantees alternatives to the current development model and that cooperates with the construction of another education project for another society.

Keywords: Countryside Education, Escola da Terra Program, Pedagogical Practice, Educational Policies.

 

Prácticas en la práxis: avances y límites promividos por el Programa Escola da Terra en escuelas del campo de Igarassu/PE

RESUMEN: Comprendiendo que la Educación del Campo, con su lógica constitutiva divergente de la capitalista, y que involucra saberes, culturas y espacios-tiempos propios, enfocando el desarrollo del campo a partir de sus sujetos y a la no desterritorialización, subordinación o expropiación de los modos de existencia de ellos, analizamos, ante las perspectivas de Freire (1987), Souza (2007) e Saviani (2013), los cambios ocurridos en las prácticas pedagógicas de las educadoras del campo que participaron de la segunda edición de Programa Escola da Terra, en el municipio de Igarassu-PE. Hemos propuesto, con el Análisis del Contenido, un abordaje cualitativo-interpretativo de unidades de significación resultadas de entrevistas semiestructuradas, de las cuales participaron gestoras de la Secretaría de Educación del Municipio de Igarassu y cinco educadoras de escuelas del campo indicadas para el Curso de Perfeccionamiento en Educación del Campo para Profesores/as de Escuelas del Campo y Quilombolas. Teniendo en cuenta que los resultados de los análisis no solo indicaron la viabilidad de una formación continuada futura para educadores/as del campo del municipio de Igarassu, basada en el necesario diálogo entre teorías pedagógicas críticas y la Educación del Campo, sino que también podrán contribuir para la lucha por una cultura que garantice alternativas al modelo de desarrollo actual y que favorezca a la construcción de otro proyecto de educación para otra sociedad.

Palabras clave: Educación del Campo, Programa Escola da Terra, Práctica Pedagógica, Políticas Educativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Moisés de Melo Santana, Fundação Joaquim Nabuco - FUNDAJ

Moisés Santana – é Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. É Prof. Do Programa Associado de Pós-Graduação em Educação, Culturas e Identidades da Universidade Federal Rural de Pernambuco e a Fundação Joaquim Nabuco.

Rigoberto de Melo Arantes, Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE

Rigoberto Arantes – Mestre em Educação, Culturas e Identidades pela UFRPE e FUNDAJ. Atua como pesquisador e formador de professores, principalmente nos seguintes temas: alfabetização, educação de jovens e adultos (EJA), direitos humanos, formação de professores, práticas pedagógicas, letramento e educação do campo.

Referências

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo. (L. A. Reto, A. Pinheiro, Trad.). São Paulo: Editora 70 LDA/Almedina Brasil.

Barthes, R. (2004). O rumor da língua. (M. Laranjeira, Trad.) 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes.

Boufleuer, J. P. (1991). Pedagogia latino-americana: Freire e Dussel. Ijuí, RS: UNIJUÍ.

Caldart, R. S. (Org.). (2012). Dicionário da educação do campo. Rio de Janeiro; São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio; Expressão Popular.

Decreto n. 7.352 (2010, 05 de novembro). Dispõe sobre a Política de Educação do Campo e o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária - PRONERA. Diário Oficial da União, Brasília, DF: Seção 1, p. 1.

Dussel, E. D. (s/d). Filosofia da libertação na América Latina. (L. J. Gaio, Trad.) São Paulo: Edições Loyola; Piracicaba, SP: Editora UNIMEP.

Freire, P. (1987). Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Freire, P. (1994). Pedagogia da esperança. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Freire, P. (1996). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra.

García, J. L. (2000). Informar y Narrar: el análisis de los discursos en las investigaciones de campo. Revista de Antropologia Social, 9, 75-104.

Hissa, C. E. V. (2013). Entrenotas: Compreensões de pesquisa. Belo Horizonte: Editora da Universidade Federal de Minas Gerais. https://doi.org/10.7476/9788542302912

Minayo, M. C. S., Deslandes, S. F., & Gomes, R. (Orgs.). (2016). Pesquisa social: Teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes.

Ministério da Educação. (2013). Escola da Terra. Brasília, DF. Recuperado de http://portal.mec.gov.br/par/194-secretarias-112877938/secad-educacao-continuada-223369541/18725-escola-da-terra.

Oliveira, D. C. de. (2008). Análise de Conteúdo Temático-Categorial: uma proposta de sistematização. Revista de Enfermagem, 16(4), 569-576.

Saviani, D. (1996). Educação: Do senso comum à consciência filosófica. Campinas, SP: Autores Associados.

Saviani, D. (2008). A Pedagogia no Brasil: história e teoria. Campinas, SP: Autores Associados.

Saviani, D. (2011). Antecedentes, Origem e Desenvolvimento da Pedagogia Histórico-Crítica. In Marsiglia, A. C. G. (Org.). Pedagogia histórico-crítica: 30 anos (pp. 197-225). Campinas, SP: Autores Associados.

Saviani, D. (2012). Escola e Democracia. Campinas, SP: Autores Associados.

Saviani, D. (2013). Pedagogia Histórico-Crítica: Primeiras aproximações. Campinas, SP: Autores Associados.

Souza, J. F. (2004). E a educação quê?? A educação na sociedade e/ou a sociedade na educação. Recife: Bagaço.

Souza, J. F. (2006). E a Filosofia da Educação: quê? A reflexão filosófica na educação com um saber pedagógico. Recife: NUPEP/UFPE; Bagaço.

Souza, J. F. (2007). E a Educação Popular quê?? Uma pedagogia para fundamentar a educação, inclusive escolar, necessária ao povo brasileiro. Recife: NUPEP/UFPE; Bagaço.

Souza, J. F., Neto, J. B., & Santiago, E. (Orgs.). (2009). Prática Pedagógica e Formação de Professores. Recife: Editora Universitária da UFPE.

Walsh, C. (2009). Interculturalidade Crítica e Pedagogia Decolonial: in-surgir, re-existir e re-viver. In Candau, V. M. (Org.). Educação intercultural na América Latina: entre concepções, tensões e propostas (pp. 12-43). Rio de Janeiro: 7 Letras.

Publicado
2020-06-27
Como Citar
Santana, M. de M., & Arantes, R. de M. (2020). Práticas na práxis: avanços e limites promovidos pelo Programa Escola da Terra em escolas do campo de Igarassu/PE. Revista Brasileira De Educação Do Campo, 5, e7099. https://doi.org/10.20873/uft.rbec.e7099
Seção
Artigos / Articles / Artículos