Saberes profissionais e escola do campo: reflexões na voz de professores

  • Francisca Maisa Maciel Gomes de Almeida Universidade Estadual do Rio Grande do Norte - UERN
  • Simone Cabral Marinho dos Santos Universidade Estadual do Rio Grande do Norte - UERN
  • Taysa Kelly da Silva Universidade Estadual do Rio Grande do Norte - UERN

Resumo

Uma das grandes contribuições da Educação do Campo é o reconhecimento da necessidade de saberes e fazeres docentes forjados nas vivências únicas e singulares, tanto no seu processo de formação quanto no cotidiano das suas atividades como docentes. Este artigo objetiva refletir sobre os saberes profissionais de docentes que atuam na escola do campo, construídos, relacionados e mobilizados pelos professores de acordo com as exigências e desafios provenientes dessa realidade educacional. Trata-se de um estudo de campo, dentro de uma abordagem qualitativa, realizado a partir da aplicação de entrevista semiestruturada com quatro professoras que atuam em uma escola do campo. Combinamos a pesquisa empírica com o modelo epistemológico de compreensão e análise para os saberes dos professores apresentado por Tardif (2011), traduzidos em saberes profissionais, saberes disciplinares, saberes curriculares e saberes experienciais. Os resultados da pesquisa revelam que os professores valorizam os saberes experienciais, sem desmerecer os saberes profissionais, pois, sem formação específica para atuar na escola do campo, é no cotidiano de suas funções que eles vivem situações concretas, a partir das quais se faz necessário decidir as estratégias e ações diante da situação apresentada.

Palavras-chave: Escola do Campo, Saberes Docentes, Formação Profissional. 

 

Professional knowledge and rural school: reflections on the teachers’ voice

ABSTRACT. One of the great contributions of (new) Rural Education is the recognition of the need for knowledge and teaching skills forged in unique and singular experiences, both in their training process and in the daily activities of their activities as teachers. This article aims to reflect on the professional knowledge of teachers who work in rural schools, built, related and mobilized by teachers according to the demands and challenges arising from this educational reality. This is a field study, within a qualitative approach, carried out through the application of semi-structured interviews with four teachers who work in a rural school. We combine empirical research with the epistemological model of understanding and analysis for teachers’ knowledge presented by Tardif (2011), translated into professional knowledge, disciplinary knowledge, curricular knowledge and experiential knowledge. The results of the research reveal that teachers value experiential knowledge, without disparaging professional knowledge, because, without specific training to work in the rural school, it is in their daily tasks that they experience concrete situations, from which it is necessary decide the strategies and actions in view of the situation presented.

Keywords: Rural School, Teaching Knowledge, Professional Training.

 

Conocimiento profesional y escuela rural: reflexiones en la voz de los docentes

RESUMEN. Una de las grandes contribuciones de la Educación del Campo es el reconocimiento de la necesidad de saberes y hacer docentes forjados en las vivencias únicas y singulares, tanto en su proceso de formación como en el cotidiano de sus actividades como docentes. Este artículo objetiva reflexionar sobre los saberes profesionales de docentes que actúan en la escuela del campo, construidos, relacionados y movilizados por los maestros de acuerdo con las exigencias y desafíos provenientes de esa realidad educativa. Se trata de un estudio de campo, descriptivo y exploratorio con un abordaje cualitativo, realizado a partir de la aplicación de cuestionarios semiestructurados con cuatro maestros que actúan en escuelas del campo. Combinamos la investigación empírica con el modelo epistemológico de comprensión y análisis para los saberes de los profesores presentado por Tardif (2011), traducidos en saberes profesionales, saberes disciplinares, saberes curriculares y saberes experienciales. Los resultados de la investigación revelan que los maestros valoran los saberes experienciales, pues, sin formación específica para actuar en la escuela del campo, es en el cotidiano de sus funciones que viven situaciones concretas, a partir de las cuales se hace necesario decidir las estrategias y acciones ante la situación presentada.

Palabras clave: Escuela de Campo, Saberes Docentes, Formación Profesional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisca Maisa Maciel Gomes de Almeida, Universidade Estadual do Rio Grande do Norte - UERN

Mestranda do Programa de Pós Graduação em Ensino- UERN, na Linha de Especialização em Educação Inclusiva MBA em Psicologia Organizacional e Gestão de Pessoas, Bacharel em Psicologia pela Faculdade Santa Maria de Cajazeiras. Atualmente é Psicóloga Escolar, Psicóloga Social e professora na Faculdade Integradas de Patos e UNICORP.

Simone Cabral Marinho dos Santos, Universidade Estadual do Rio Grande do Norte - UERN

Doutora em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Docente do Departamento de Educação e dos Programa de Pós-Graduação em Ensino (PPGE) e Planejamento e Dinâmicas Territoriais no Semiárido (PLANDITES), do Campus Avançado Profª.  Maria Elisa de Albuquerque Maia (CAMEAM), da UERN.

 

Taysa Kelly da Silva, Universidade Estadual do Rio Grande do Norte - UERN

Mestranda em Ensino pelo Programa de Pós- Graduação em Ensino - PPGE/UERN. Especialista em Psicopedagogia Institucional e Clínica – Instituto de Educação Superior de Cajazeiras - ISEC, Graduada em Pedagogia - UERN. Professora substituta da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, no Departamento de Educação do campus de Pau dos Ferros e Professora Colaboradora na Faculdade Evolução Alto Oeste Potiguar. 

Referências

Alencar. M. F. S. (2010). Educação do campo e a formação de professores: construção de uma política educacional para o campo brasileiro. Ciência & Trópico, 34(2), 207-226.

Arroyo, M. G., & Fernandes, B. M. (1999). A educação básica e o movimento social do campo. Brasília: Canebc.

Arroyo, M. G., Caldart, R. S., & Molina, M. C. (2004). Por uma educação do campo. Petrópolis: Vozes.

Batista, N. M. L. (2016). Trajetória de Sucesso Escolar dos jovens oriundos de Escolas Públicas no ensino superior (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.

Becker, F. (1993). A epistemologia do professor: o cotidiano da escola. Petrópolis: Vozes.

Brasil. (1996). Ministério da Educação. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9394 de 1996. Diário Oficial da União, Ano CXXXIV, n° 248, Brasília.

Brasil. (2007). Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). Panorama da educação do campo. Brasília: Ministério da Educação.

Brasil. (2010). Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução no 4, de 13 de julho de 2010. Define Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica. Brasília: Diário Oficial da União.

Caldart, R. S. (2002). Por uma educação do campo: traços de uma identidade em construção. In Kolling, E. J., Cerioli, P. R., & Caldart, R. S. (Orgs). Educação do campo: identidade e políticas públicas. Caderno 4 (pp. 18-25). Brasília: Articulação Nacional por uma Educação do Campo.

Dalarosa, A. A. (2008). Epistemologia e Educação: articulações conceituais. Revista Publicatio–Ciências Humanas, Linguística, Letras e Artes, 16(2), 343-350. https://doi.org/10.5212/PublicatioHum.v.16i2.343350

Druzian, F., & Meurer, A. C. (2013). Escola do campo multisseriada: experiência docente. Geografia Ensino & Pesquisa, 17(2), 129-146. https://doi.org/10.5902/2236499410777

Freire, P. (1995). A Educação na cidade. São Paulo: Cortez.

Gamboa, S. S. (1996). Epistemologia da pesquisa em educação. Campinas: Práxis.

Imbernón, F. (2001). Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez.

Macenhan, C., Tozetto, S. S., & Brandt, C. F. (2016). Formação de professores e prática pedagógica: uma análise sobre a natureza dos saberes docentes. Práxis Educativa, 11(2). https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.11i2.0011

Malhotra, N. K. (2004). Pesquisa de Marketing: Uma orientação aplicada. Porto Alegre: Bookman.

Ministério da Educação (MEC)/Inep. (2007). Panorama da educação do Campo. Brasília-DF.

Minayo, M. C. S. (2001). Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. In Minayo, M. C. S (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade (pp. 09-29). Petrópolis, RJ: Vozes.

Molina, M. C. (2015). A educação do campo e o enfrentamento das tendências das atuais políticas públicas. Educação em Perspectiva, 6(2), 378-400. https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v6i2.665

Morais, F. A. M. (2017). Trajetórias de Sucesso Escolar de Pessoas Oriundas de Escolas do Campo (Dissertação de Mestrado). Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Pau dos Ferros.

Morais, F. A. M., & Santos, S. C. M. (2019). Trajetórias de sucesso escolar: desafios e perspectivas na escola do campo. Revista Exitus, 9(5), 361-390. http://dx.doi.org/10.24065/2237-9460.2019v9n5ID1111.

Oliveira, M. E. D. (2014). Saberes necessários à docência nas escolas do campo: As sete dimensões do ensinar e aprender na escola do campo. Boletim GEPEP, Unesp de Presidente Prudente, 3(05), 27-47.

Rebouças, A. F. (2013). Saberes e fazeres docentes: uma reflexão sobre as práticas pedagógicas das escolas localizadas no campo na realidade de Bananeiras–PB. Revista Lugares de Educação, 3(7), 179-193. https://doi.org/10.18788/2237-1451/rle.v3n7p179-193

Santos, S. C. M. (2012). Nas veredas por reconhecimento social: o papel da educação na Desconstrução da inferioridade dos sujeitos do campo (Tese de Doutorado). Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal.

Tardif, M. (2011). Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes.

Publicado
2020-04-30
Como Citar
Almeida, F. M. M. G. de, Santos, S. C. M. dos, & da Silva, T. K. (2020). Saberes profissionais e escola do campo: reflexões na voz de professores. Revista Brasileira De Educação Do Campo, 5, e7055. https://doi.org/10.20873/uft.rbec.e7055
Seção
Artigos / Articles / Artículos