Educação do Campo em perspectiva: história, política pública e formação continuada de professores/as do ensino básico

  • Leandra Domingues Silvério Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM
  • Rogéria Moreira Rezende Isobe Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM

Resumo

O artigo discorre brevemente sobre a história da Educação do Campo com ênfase nas lutas sociais para a sua conquista, tendo como preocupação pensar a importância, a necessidade e os desafios da formação continuada de professores/as do ensino básico, enquanto política pública. Problematizando tal realidade por meio do diálogo com diferentes autores/as da temática, com a legislação específica, bem como por meio da nossa experiência social e profissional na realização de cursos de aperfeiçoamento para profissionais do ensino básico, ofertados pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) do Ministério da Educação (MEC) via as universidades federais.

Palavras-chave: Educação do Campo, Formação de Professores/as, Legislação, História.

 

Countryside Education in perspective: history, public policy and continuing education of primary school teachers

ABSTRACT. The article briefly discusses the history of Countryside Education with emphasis on social struggles for its conquest, with the concern of thinking about the importance, necessity and challenges of continuing education of primary school teachers as public policy. Problematizing this reality through the dialogue with different authors of the subject, with the specific legislation, as well as through our social and professional experience in the accomplishment of improvement courses for professionals of basic education, offered by the Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) of the Ministério da Educação (MEC) through the federal universities.

Keywords: Countryside Education, Teacher Training, Legislation, History.

 

Educación del Campo en perspectiva: historia, política pública y formación continuada de profesores/as de la enseñanza básica

RESUMEN. El artículo discurre brevemente sobre la historia de la Educación del Campo con énfasis en las luchas sociales para su conquista, teniendo como preocupación pensar la importancia, la necesidad y los desafíos de la formación continuada de profesores/as de la enseñanza básica, como política pública. Problematizando tal realidad por medio del diálogo con diferentes autores/as de la temática, con la legislación específica, así como a través de nuestra experiencia social y profesional en la realización de cursos de perfeccionamiento para profesionales de la enseñanza básica, ofrecidos por la Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) del Ministério da Educação (MEC) a través de las universidades federales. 

Palabras clave: Educación del Campo, Formación de Profesores/as, Legislación, Historia.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandra Domingues Silvério, Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM

Leandra Domingues Silvério: Bacharelado e Licenciatura em História pela UFU (2003), Mestrado (2006) e Doutorado (2012) em História Social pela PUC-SP. Professora Adjunta do Departamento de História da UFTM. Coordenadora do Laboratório de Estudos de História Agrária e Movimentos Sociais (Lehams). Desenvolve atividades de ensino, extensão e pesquisa nas áreas: História do Brasil Republicano, Educação para Relações Étnico-raciais e Estudos de Gênero. Coordenadora das edições 2014-2015 e 2017-2018 do Curso de Aperfeiçoamento em Educação do Campo da UFTM.

Rogéria Moreira Rezende Isobe, Universidade Federal do Triângulo Mineiro - UFTM

Rogéria Moreira Rezende Isobe: Graduação em Pedagogia pela UFU (2001), Mestrado (2004) e Doutorado (2008) em Educação pela PUC-SP. Professora Associada do Departamento de Educação da UFTM. Desenvolve atividades de ensino, extensão e pesquisa com foco nos seguintes temas: História da Educação, Cultura e Educação e Políticas Educacionais reconhecendo o caráter essencialmente histórico dos processos que envolvem a temática. Vice-coordenadora da edição 2017-2018 do Curso de Aperfeiçoamento em Educação do Campo da UFTM.

Referências

Apple, M. (1995). Trabalho docente e textos: economia política das relações de classe e de gênero em educação. Tradução de Thomaz Tadeu da Silva, Tina Amado e Vera Maria Moreira. Porto Alegre: Artes Médicas.

Amaro. (2012). Fórum Nacional de Educação do Campo – Manifesto à sociedade Brasileira. Recuperado em 25 de fevereiro, 2019, de http://assesoar.org.br/?p=2548

Arroyo, M. (2009). A educação básica e o movimento social do campo. In Arroyo, M. G., Caldart, R. S., & Molina, M. C. (Orgs.). Por uma educação do campo (pp. 67-86). Petrópolis, RJ: Vozes.

Arroyo, M. (2007). Políticas de formação de educadores(as) no campo. Cadernos Cedes, 27(72), 157-176. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-32622007000200004.

Ball, S. (2005). Profissionalismo, gerencialismo e performatividade. Cadernos de Pesquisa, 35(126), 539-564. http://dx.doi.org/10.1590/S0100-15742005000300002

Barbosa, R. (Org.) (2003). Formação de educadores: desafios e perspectivas. São Paulo: Unesp.

Decreto nº 7.352 (2010, 04 de novembro). Dispõe sobre a política de Educação do Campo e o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária - Pronera. Diário Oficial da União. Brasília, DF: Presidência da República. Recuperado em 02 de março, 2019, de: http://portal.mec.gov.br/docman/marco-2012-pdf/10199-8-decreto-7352-de4-de-novembro-de-2010/file

Caldart, R. (2004). Pedagogia do Movimento Sem Terra. São Paulo: Expressão Popular.

Candau, V. M. (1999). Formação continuada de professores: tendências atuais. In Candau, V. M. (Org.). Magistério, construção cotidiana (pp. 51-68). Petrópolis: Vozes.

Carvalho, M. R. V. (2018). Perfil do professor da educação básica. Brasília, DF: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Recuperado em 19 de agosto, 2019, de

http://portal.inep.gov.br/documents/186968/486324/Perfil+do+Professor+da+Educa%C3%A7%C3%A3o+B%C3%A1sica/6b636752-855f-4402-b7d7-b9a43ccffd3e?version=1.13

Conceição, J., Reis, R., & Diniz, D. (2013). O ensino multisseriado no contexto das políticas de educação do campo. In Anais da Jornada Internacional das Políticas Públicas. São Luiz do Maranhão-MA.

Del Pino, M. A. D., Vieira, J., & Hypolito, A. (2009). Controle e intensificação do trabalho docente: câmeras, novo gerencialismo e práticas de governo. In Fidalgo, F., & Oliveira, M. (Orgs.). A intensificação trabalho docente: tecnologias e produtividade (pp. 113-133). Campinas, Papirus.

Esteve, J. (1999). Mudanças sociais e função docente. In Nóvoa, A. (Org.). Profissão professor (pp. 93-108). Porto Editora, LDA.

Ferreira, N. (Org.). (2003). Formação continuada e gestão de educação. São Paulo: Cortez.

Freire, P. (1996). Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 41ª Reimpressão. São Paulo: Paz e Terra.

Freire, P. (1987). Pedagogia do Oprimido. 17ª Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Freitas, H. (2011). Rumos da Educação do Campo. In Molina, M., & Freitas, H. (Orgs.). Em aberto, 24(85), 35-50. http://dx.doi.org/10.24109/2176-6673.emaberto.24i85

Freitas, L. (2014). Os reformadores empresariais da educação e a disputa pelo controle do processo pedagógico na escola. Educação e Sociedade, 35(129), 1085-1114. http://dx.doi.org/10.1590/ES0101-73302014143817

Hypolito, A. (2010). Políticas curriculares, Estado e regulação. Educação e Sociedade, 31(113), 1337-1354. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302010000400015

Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. (2007). Panorama da educação no campo. Brasília, DF: MEC/Inep. Recuperado em 20 de março, 2019, de http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/educacaodocampo/panorama.pdf

Lima, N., Oliva, D., & Nogueira, C. (2013). Inclusão de alunos com deficiência em escolas do campo: desafios da docência em contextos multisseriados. Espaço Pedagógico, 20(1), 203-2014. Recuperado em 02 de março, 2019, de http://www.upf.br/seer/index.php/rep/article/viewFile/3516/2301

Lourencetti, G. (2008). O trabalho docente dos professores secundários na atualidade: intersecções, particularidades e perspectivas. Araraquara: JM.

Marin, A. (1995). Educação continuada: introdução a uma análise de termos e concepções. Caderno Cedes, (36), 13-20.

Marin, A., et al. (2000). Educação continuada: reflexões, alternativas. Campinas, SP: Papirus.

Moreira, A. (2019, 25 de março). Como funcionam as escolas do campo que estão na mira do governo Bolsonaro. Recuperado em 26 de março, 2019, de https://www.brasildefato.com.br/2019/03/25/como-funcionam-as-escolas-do-campo-que-estao-na-mira-do-governo-bolsonaro/

Munarim, A. (2005). Elementos para uma Política Pública de Educação do Campo. Caxambu/MG, ANPED.

Munarim, A. (2011). Educação do Campo no cenário das políticas públicas na primeira década do século 21. Em Aberto, 24(85), 51-64. http://dx.doi.org/10.24109/2176-6673.emaberto.24i85

Neto, A. J. M. (2011). Formação de professores para a Educação do Campo: projetos sociais em disputa. In Antunes-Rocha, M. I., & Martins, A. A. (Org.). Educação do Campo (pp. 25-38). Belo Horizonte, MG: Autêntica.

Nóvoa, A. (2009). Professores: Imagens do futuro presente. Lisboa: Educa.

Oliveira, D. (2004). A reestruturação do trabalho docente: precarização e flexibilização. Educação e Sociedade, 25(89), 1127-1144. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302004000400003

Oliveira, I. A. (2012). Educação inclusiva em escolas multisseriadas do campo na Amazônia: Um olhar para as práticas dos professores. In Anais do XVI ENDIPE - Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino – UNICAMP, Campinas-SP.

Pierobon, J., & Muranaka, M. (S/D). Educação do campo no Plano Nacional de Educação (PNE) 2011-2020: dos anseios da Conae aos limites do Projeto de lei nº 8035/2010. Recuperado em 03 de março, 2019, de http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:8cOrsn9qZr0J:www.gepec.ufscar.br/publicacoes/publicacoes-seminarios-do-gepec/seminarios-de-2013/1-educacao-do-campo-movimentos-sociais-e-politicas-publicas/a08-educacao-do-campo-no-plano-nacional-de.pdf/at_download/file+&cd=3&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br&client=firefox-b-d

Silvério, L. D. (2012). Reforma agrária no Triângulo Mineiro: memórias, histórias e lutas de assentados(as) dos Projetos de Assentamento Emiliano Zapata e 21 de Abril (1980-2012) (Tese de Doutorado). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Sobrinho, J. D. (2010). Democratização, qualidade e crise da educação superior: faces da exclusão e limites da inclusão. Educação e Sociedade, 31(113), 1223-1245. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302010000400010

Souza, S. (2012). Educação Especial e a Escolarização de pessoas com deficiência que residem no campo: uma análise dos indicadores educacionais brasileiros. (Dissertação de Mestrado). Universidade Estadual de Londrina, Londrina.

Publicado
2020-02-29
Como Citar
Silvério, L. D., & Moreira Rezende Isobe, R. (2020). Educação do Campo em perspectiva: história, política pública e formação continuada de professores/as do ensino básico. Revista Brasileira De Educação Do Campo, 5, e6894. https://doi.org/10.20873/uft.rbec.e6894
Seção
Artigos / Articles / Artículos