Educação do Campo e ensino de Química: experiências em escola do campo de Mato Grosso

  • Marcos Antonio Oliveira Rodrigues Secretaria de Estado da Educação de Rondônia - SEDUC
  • Mariuce Campos de Moraes Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT
  • Nilbea Soares Pereira Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT

Resumo

As escolas do Campo estão diante de múltiplos desafios, dentre eles o de garantir um Ensino de Química baseado na realidade local, que dê acesso à ciência sem perder a característica sociocultural de cada comunidade. Problematizados por tal desafio, o presente artigo trata de experiências realizadas ao longo de uma Licenciatura em Química e promovidas pela articulação entre a graduação e projetos de Extensão. O objetivo é relatar e refletir sobre duas experiências junto a uma Escola do Campo, e, analisar como a abordagem de distintas temáticas são pertinentes às especificidades da Educação do Campo. Nesta investigação, o relato de experiência é tido como estratégia metodológica que possibilita uma análise reflexiva de nossa prática educacional. A realização de oficinas deu-se por abordagem temática. Na primeira oficina intitulada “Limpando com a química” participaram dezessete estudantes, na segunda, intitulada “A água e sua importância” foram vinte e seis participantes. Reconhecemos, por um lado, que abordarmos conteúdo previamente estabelecido, mantidos distantes do currículo da escola e das condições concretas do contexto local, por outro percebemos avanços temáticos e desafios junto a problematização de temas pertinentes ao Campo, no sentido de uma formação científica e da valorização social da luta do Campo.

Palavras-chave: Formação Inicial de Professores, Educação do Campo, Ensino de Química.

 

Rural Education and Chemistry teaching: experiments in schools of the countryside in the Mato Grosso state

ABSTRACT. Rural Schools are faced with multiple challenges, among them to guarantee a Chemistry teaching based on the local reality, which gives access to Science without losing the sociocultural characteristic of each community. Problematized by such a challenge, this article deals with experiences carried out during the course Bachelor of Sciences (Major: Chemistry) and promoted by the articulation between Undergraduate Studies and Extension Projects. The study aims to report and reflect on two experiences within a Rural School (“Escola do Campo”, in Brazil), and to analyze how the approach of different themes is pertinent to the specificities of Rural Education. In this investigation, the report on experiences is considered as a methodological strategy that enables a reflexive analysis of our educational practice. Workshops were carried out, divided by thematic approach. In the first workshop entitled "Cleaning with Chemistry" seventeen students took part; The second workshop, entitled "Water and Its Importance", had twenty-six participants. On the one hand, we recognize that we discuss a previously established subject matter, which remains far from the school curriculum and the specific conditions of the local context, on the other hand, we perceive thematic advances and challenges with the problematization of pertinent topics of rural living, in the sense of a scientific training, and of the social valorization of the struggles of rural living.

Keywords: Initial Teacher Training, Rural Education, Chemistry Teaching.

 

Educación del Campo y enseñanza de la Química: experiencias en una escuela en el campo de estado de Mato Grosso

RESUMEN. Las escuelas en el campo enfrentan múltiples desafíos, incluyendo asegurar una Enseñanza de Química basada en la realidad local, que da acceso a la ciencia sin perder la característica sociocultural de cada comunidad. Problematizado por tal desafío, este artículo trata de experimentos realizados durante un Grado en Química y promovido por la articulación entre proyectos de pregrado y extensión. El objetivo es informar y reflexionar sobre dos experiencias con una escuela rural, y analizar cómo el enfoque de diferentes temas es pertinente a las especificidades de la educación rural. En esta investigación, el informe de experiencia se considera como una estrategia metodológica que permite un análisis reflexivo de nuestra práctica educativa. La celebración de talleres se realizó por enfoque temático. En el primer taller titulado "Limpieza con química" participaron diecisiete estudiantes, en el segundo taller titulado "El agua y su importancia" participaron veintiséis participantes. Reconocemos, por un lado, que abordamos contenido previamente establecido, alejado del currículo escolar y de las condiciones concretas del contexto local, por otro, percibimos avances temáticos y desafíos con la problematización de temas relevantes en el campo, en el sentido de la formación científica y Apreciación social de la lucha del campo.

Palabras clave: Formación Inicial de Profesores, Educación del Campo, Enseñanza de Química.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Antonio Oliveira Rodrigues, Secretaria de Estado da Educação de Rondônia - SEDUC

Mestrando em Educação, pelo programa de pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso. Graduado em Licenciatura em Ciências Biológica (2017), pelo Instituto Federal de Rondônia – Campus Colorado do Oeste e, especialista em docência do ensino superior (2017) pela Faculdade Ipê. Professor da educação básica de Rondônia desde 2017. Pesquisador junto ao Laboratório de Investigação da Química, da Diversidade e das Aprendizagens (LIQuiDA) da Universidade Federal de Mato Grosso e, do grupo de pesquisa Trabalho-Educação, Economia e Cultura na Amazônia – TECA do Instituto Federal de Rondônia. No período de graduação fui bolsista do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID), participei de projetos de pesquisas e extensão, e também tive a oportunidade de fazer Intercâmbio em Portugal no Instituto Politécnico de Bragança.

Mariuce Campos de Moraes, Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT

Graduada em Licenciatura em Química (1991), mestre em Educação (1996) e doutora em Educação em Ciências e Matemática (2014), pela Universidade Federal de Mato Grosso. Professora desde 1990, tem experiência com a Educação Profissional para a Agropecuária e com a Educação Superior para a docência. Pesquisadora junto ao Laboratório de Investigação da Química, da Diversidade e das Aprendizagens (LIQuiDA) e à Rede Internacional de Pesquisa Terra como Princípio Educativo. A pesquisa atual articula os temas formação de professores de Ciências da Natureza, subjetividade e a luta pela terra como currículo.

Nilbea Soares Pereira, Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT

Técnica em Química pelo Instituto Federal de Mato Grosso (2009), graduada em Licenciatura plena em Química pela Universidade Federal de Mato Grosso (2016), Pós Graduação em Gestão Escolar pelo Instituto de Educação (2017). Experiência e atuação na área de educação CTSA, Gestão escolar, Educação indígena e do Campo, Análises Físicas e Química de solo, sedimento e água. Atualmente docente do curso de farmácia de uma faculdade particular (FACIDER) e atuo também em escolas particulares e da rede estadual de ensino. Cursando Pedagogia pela Faculdade Estácio de Sá. Cursando Pós Graduação em Docência do Ensino Superior Faculdade Uniassselvi.

Referências

Arroyo, M. G., & Fernandes, B. M. (1999). A educação básica e o movimento social do Campo. Brasília: Articulação Nacional por uma Educação Básica do Campo. Coleção por uma Educação Básica do Campo, n. 2.

Brick, E. M., et al. (2014). Paulo Freire: interfaces entre Ensino de Ciências Naturais e Educação do Campo. In Molina, M. C. (Org.). Licenciaturas em Educação do Campo e o Ensino de Ciências Naturais: desafios à promoção do trabalho docente interdisciplinar (pp. 23-59). Brasília: MDA.

Candau, V. M. (2012). Didática crítica intercultural: aproximações. Petrópolis, RJ: Vozes.

Chassot, A. I. (1990). A educação no ensino da Química. Ijuí, RS: Unijuí.

Contreras, J. D. (2002) A autonomia de professores. São Paulo: Cortez Editora.

Delizoicov, D., Angotti, J. A., & Pernambuco, M. M. (2002). Ensino de Ciências: fundamentos e métodos. São Paulo: Cortez.

Fernandes, B. M., & Molina, M. C. (2005)32-52. O campo da Educação do Campo. In Molina, M. C., & Jesus, S. M. S. A. (Orgs.). Por uma educação do Campo – contribuições para a construção de um projeto de Educação do Campo (pp. 32-52). Brasília, DF: Articulação Nacional.

Freire, P. (2005). Pedagogia do Oprimido. Paz e Terra; Rio de Janeiro.

Freire, P. (1996). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra.

Godoy, A. S. (1995). Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas, 35(2), 57-63.

Godoy, A. S. (1995). Pesquisa qualitativa- tipos fundamentais. Revista de Administração de Empresas, 35(3), 20-29.

Halmenschlager, K. R., Camillo, J., Fernandes, C. S., Mônaco, G. D., & Brick, E. M. (2017). Articulações entre Educação do Campo e Ensino de Ciências e Matemática presentes na literatura: um panorama inicial. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, 19, e2800. https://doi.org/10.1590/1983-21172017190131.

Kolling, E. J., Cerioli, P. R., & Caldart, R. S. (2002). Educação do campo: identidade e políticas públicas. Brasília, DF: Articulação Nacional por uma Educação do Campo.

Leite, S. C. (1999). Escola rural: urbanização e políticas educacionais. São Paulo, SP: Cortez.

Maldaner, O. A., Zanon, L. B., Bazzan, A. C., Driemeyer, P. R., Prado, M. C., & Lauxen, M. T. C. (2007). Currículo contextualizado na área de Ciências da natureza e suas tecnologias: a Situação de Estudo. In Zanon, L. B., & Maldaner, O. A. (Orgs.) Fundamentos e propostas de ensino de Química para a educação básica no Brasil (pp. 109-138). Ijuí, RS: Unijuí.

Mato Grosso. (2003). Conselho Estadual de Educação. CEB/CEE/MT. Diretrizes Operacionais para a Educação Básica do Campo no Sistema Estadual de Ensino. Parecer. 202-B.

Mato Grosso. (2003). Conselho Estadual de Educação. Resolução no. 126/03 CEE/MT de 12 de novembro de 2002 (2003, 22 de julho). Diretrizes Operacionais para a Educação Básica do Campo no Sistema Estadual de Ensino. Recuperado: http://www2.seduc.mt.gov.br/documents/8125245/8532755/RESOLUCAO+126-03+-+CEE-MT+EDUCACAO+PARA+O+CAMPO.pdf/3a00e238-c5f9-4aed-832e-d0a4a78ee890

Mato Grosso. (2012). Secretaria de Estado de Educação. Orientações Curriculares: Diversidades Educacionais. Secretaria de Estado de Educação de Mato Grosso. Cuiabá, MT: Gráfica Print.

Minayo, C. S. (2001). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes.

Pagel, V. V. B. (2012). A Organização do trabalho pedagógico da educação do Campo gestada em salas anexas, no Distrito de Vila Aparecida, município de Cáceres/MT (Dissertação de Mestrado). Universidade Estadual de Mato Grosso, Mato Grosso.

Resolução CNE/CBE nº 1/2002, de 3 de abril de 2002. (2002, 3 de abril). Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Recuperado de: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/CEB012002.pdf

UFMT. Resolução CONSEPE n. 183/2009. (2009, 30 de novembro). Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade Federal der Mato Grosso.

Santos, R. B. (2017). História da educação do campo no Brasil: o protagonismo dos movimentos sociais. Revista Teias, 18(51), 210-224. https://doi.org/10.12957/teias.2017.24758

Souza, W. K. A., Lopes, R. A., Moraes, V. C., & Rodrigues, M. A. O. (2018). Apontamentos sobre a Educação do Campo em Colorado do Oeste/Rondônia: notas de um camponês letrado. Revista Brasileira de Educação Campo, 3(1), 313-332. http://dx.doi.org/10.20873/uft.2525-4863.2018v3n1p313

Trevisan, T. S., & Martins, P. L. O. (2006). A prática pedagógica do professor de Química: possibilidades e limites. UNIrevista, 1(2).

Zanon, L. B., & Maldaner, O. A. (2010). A Química escolar na inter-relação com outros campos do saber. In Santos, W. L. P., & Maldaner, O. A. (Orgs.). Ensino de Química em Foco (pp. 101-130). Ijuí-RS: Unijuí.

Williams, R. (1989). O campo e a cidade na história e na literatura. São Paulo, SP: Companhia das Letras.

Publicado
2020-03-31
Como Citar
Oliveira Rodrigues, M. A., de Moraes, M. C., & Pereira, N. S. (2020). Educação do Campo e ensino de Química: experiências em escola do campo de Mato Grosso. Revista Brasileira De Educação Do Campo, 5, e6863. https://doi.org/10.20873/uft.rbec.e6863
Seção
Artigos / Articles / Artículos