Desigualdade racial e fracasso escolar de estudantes negras e negros

Resumo

Este artigo propõe uma reflexão sobre a importância de considerarmos a desigualdade racial como fenômeno atrelado ao fracasso escolar. O texto baseia-se, principalmente, em referências produzidas na interface da psicologia com a educação. Em um primeiro momento, o fracasso escolar foi abordado como fenômeno complexo, produzido e reproduzido a partir da influência de forças engendradas nos campos político, econômico, institucional e social. Em seguida, buscou-se evidenciar conexões entre a desigualdade racial e social e a produção do fracasso escolar, e analisar a correlação entre estigma, invisibilidade e silenciamento de estudantes negras e negros. Finalmente, considerou-se a necessidade de abordarmos o problema da desigualdade racial de modo mais efetivo na compreensão e no enfrentamento do fracasso escolar.

Palavras-chave: Desigualdade Racial e Social, Relações Étnicas e Raciais, Fracasso Escolar, Educação, Psicologia Escolar e Educacional.

 

Racial inequality and school failure of black students           

ABSTRACT. This article proposes a reflection on the importance of considering racial inequality as a phenomenon linked to school failure. The text is based mainly on references produced in the interface between psychology and education. At first, school failure was approached as a complex phenomenon, produced and reproduced from the influence of forces caused in the political, economic, social and institutional fields. Next, we sought to highlight the connections between racial and social inequality and the production of school failure, and to analyze the correlation between stigma, invisibility and silencing of black students. Finally, we considered the need to address the problem of racial inequality more effectively in understanding and coping with school failure.

Keywords: Racial and Social Inequality, Ethnic and Racial Relations, School Failure, Education, School and Educational Psychology.

 

Desigualdad racial y fracaso escolar de estudiantes negras y negros

RESUMEN. Este artículo propone una reflexión acerca de la importancia de considerar la desigualdad racial como fenómeno vinculado al fracaso escolar. El texto se basa principalmente en referencias producidas en la interfaz de la psicología con la educación. En un primer momento, el fracaso escolar fue abordado como un fenómeno complejo, producido y reproducido a partir de la influencia de fuerzas engendradas en los campos político, económico, social e institucional. A continuación, se buscó evidenciar conexiones entre la desigualdad racial y social y la producción del fracaso escolar, y analizar la correlación entre estigma, invisibilidad y silenciamiento de estudiantes negros. Finalmente, se consideró la necesidad de abordar el problema de la desigualdad racial de modo más efectivo en la comprensión y el enfrentamiento del fracaso escolar.

Palabras clave: Desigualdad Racial y Social, Relaciones Étnicas y Raciales, Fracaso Escolar, Educación, Psicología Escolar y Educacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ladislau Ribeiro do Nascimento, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Doutor em Psicologia Social pela Universidade de São Paulo USP. Mestre em Psicologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo PUC/SP. Graduado em Psicologia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Atuou como Visiting Researcher na Lancaster University (Reino Unido). É Professor Doutor Curso de Psicologia e no Programa de Pós-Graduação em Ensino em Ciências e Saúde da Universidade Federal do Tocantins. Principais temas: Psicologia Escolar e Educacional; modos de produção de subjetividade em contextos educacionais; educação e trabalho; Pesquisa-Intervenção.

Referências

Acevedo, C. R., Nohara, J., & Ramuski, C. L. (2010). Relações raciais na mídia: um estudo no contexto brasileiro. Revista Psicologia Política, 10(19), 57-73. Recuperado de: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-549X2010000100006&lng=pt&tlng=pt

Almeida, M. A. B., & Sanchez, L. P. (2017). Implementação da Lei 10.639/2003 - competências, habilidades e pesquisas para a transformação social. Pro-Posições, 28(1), 55-80. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/1980-6248-2015-0141

Angelucci, C. B., Kalmus, J., Paparelli, R., & Patto, M. H. S. (2004). O estado da arte da pesquisa sobre o fracasso escolar (1991-2002): um estudo introdutório. Educação e Pesquisa, 30(1), 51-72. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-97022004000100004

Araújo, J. Z. (2008). O negro na dramaturgia, um caso exemplar da decadência do mito da democracia racial brasileira. Revista Estudos Feministas, 16(3), 979-985. Doi: https://dx.doi.org/10.1590/S0104-026X2008000300016

Bolsanello, M. A. (1996). Darwinismo social, eugenia e racismo" científico": sua repercussão na sociedade e na educação brasileira. Educar em Revista, (12), 153-165. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/0104-4060.166

Brasil (2003). Lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira”, e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília, DF.

Brasil (2008). Lei 11.645 de 10 de março de 2008, que altera a Lei nº 9.394, de 20 de Dezembro de 1996, modificada pela Lei nº 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena". Diário Oficial da União. Seção 1 - 11/3/2008, p. 1 (Publicação Original), Brasília, DF.

Brito, A. A., Bootz, V., & Massoni, N. T. (2018). Uma sequência didática para discutir as relações étnico-raciais (Leis 10.639/03 e 11.645/08) na educação científica. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, 35(3), 917-955. Doi: https://doi.org/10.5007/2175-7941.2018v35n3p917

Carone, I. (2002). Breve histórico de uma pesquisa psicossocial sobre a questão racial brasileira... In Carone, I., & Bento, M. P. S. (Orgs.). Psicologia social do racismo: estudos sobre branquitude e branqueamento no Brasil (pp. 13-24). Petrópolis, RJ: Vozes.

D'Adesky, J. (2001). Pluralismo étnico e multi-culturalismo: racismos e anti-racismos no Brasil. Rio de Janeiro, RJ: Pallas.

Deleuze, G., & Guattari, F. (1996). Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia (III). Rio de Janeiro, RJ: Editora 34.

Fernandes, D. C. (2005). Estratificação educacional, origem socioeconômica e raça no Brasil: as barreiras da cor. Prêmio Ipea, 40, 21-72.

Ferreira, R. F., & Camargo, A. C. (2011). As relações cotidianas e a construção da identidade negra. Psicologia: Ciência e Profissão, 31(2), 374-389. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-98932011000200013

Fontoura, N.; Rezende, M. T., Mostafa, J., Lobato, A. L. (2015). Retrato das Desigualdades de Gênero e Raça – 1995 a 2015. Brasília, DF: IPEA. Recuperado de: http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/170306_retrato_das_desigualdades_de_genero_raca.pdf

Foucault, M. (1979). Microfísica do poder. Rio de Janeiro, RJ: Graal.

Foucault, M. (1987). Vigiar e punir. Petrópolis, RJ: Vozes.

Foucault, M. (1996). Genealogia del racismo. La Plata: Altamira.

Freire, P. (2002). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo, SP: Paz e Terra.

Goffman, E. (1988). Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro, RJ: Guanabara.

Guattari, F., & Rolnik, S. (1996). Micropolítica: cartografias do desejo. Petrópolis, RJ: Vozes.

Hasenbalg, C. (1997). O contexto das desigualdades raciais. In Souza, J. (Org.). Multiculturalismo e racismo: uma comparação Brasil–Estados Unidos (pp. 63-68). Brasília, DF: Paralelo, 15.

Henriques, R. (2001). Desigualdade racial no Brasil: evolução das condições de vida na década de 90. (Texto para Discussão nº 807). Rio de Janeiro, RJ: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA.

IBGE. (2010). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico. Rio de Janeiro, RJ.

IBGE. (2016). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). Rio de Janeiro, RJ.

Jesus, R. E. (2018). Mecanismos eficientes na produção do fracasso escolar de jovens negros: estereótipos, silenciamento e invisibilização. Educação em Revista, 34. Doi: https://dx.doi.org/10.1590/0102-4698167901

Lima, M. E. O., & Vala, J. (2004). As novas formas de expressão do preconceito e do racismo. Estudos de Psicologia, 9(3), 401-41 1. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-294X2004000300002

Machado, A. M., Almeida, I. E, & Saraiva, L. F. O. (2009). Rupturas necessárias para uma prática inclusiva. In Anache, A. A., & da Silva, I. R. (Orgs.). Educação Inclusiva (pp. 21-35). Brasília, DF: CFP.

Nascimento, L. R. (2009). Práticas escolares em tempos de turbulência: um olhar para os modos de produção de subjetividade em uma escola pública (Dissertação de Mestrado). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Nascimento, L. R. (no prelo). Encontros possíveis entre psicologia e educação para a inclusão escolar. Arquivos Brasileiros de Psicologia.

Oliven, A. C. (2007). Ações afirmativas, relações raciais e política de cotas nas universidades: Uma comparação entre os Estados Unidos e o Brasil. Educação, 30(61), 29-51. Recuperado de: http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/539/375

Patto, M. H. S. (1988). O fracasso escolar como objeto de estudo: anotações sobre as características. Cadernos de Pesquisa, (65), 72-77.

Patto, M. H. S. (1992). A família pobre e a escola pública: anotações sobre um desencontro. Psicologia USP, 3(1-2), 107-121.

Prado Júnior, C. (1987). Formação do Brasil contemporâneo: colônia. São Paulo, SP: Brasiliense.

Santos, H. (2001). A busca de um caminho para o Brasil: a trilha do círculo vicioso. São Paulo, SP: SENAC.

Schwarcz, L. M. (1993). O espetáculo das raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil. São Paulo, SP: Companhia das Letras.

Souza, M. P. R. (2002). Problemas de aprendizagem ou problemas de escolarização? Repensando o cotidiano da escola à luz da perspectiva histórico-crítica em Psicologia. In Oliveira, M. K., et al. (Orgs.). Psicologia, Educação e as Temáticas da Vida Contemporânea (pp. 177-195). São Paulo, SP: Moderna.

Tella, M. A. P. (2008). Estigmas e desqualificação social dos negros em São Paulo e Lisboa. Ponto-e-Vírgula: Revista de Ciências Sociais, (3), 152-169.

Valverde, D. O., & Stocco, L. (2009). Notas para a interpretação das desigualdades raciais na educação. Revista Estudos Feministas, 17(3), 909-920. Doi: https://dx.doi.org/10.1590/S0104-026X2009000300019

Zamora, M. H. R. N. (2012). Desigualdade racial, racismo e seus efeitos. Fractal: Revista de Psicologia, 24(3), 563-578.

Publicado
2019-05-28
Como Citar
Nascimento, L. R. do. (2019). Desigualdade racial e fracasso escolar de estudantes negras e negros. Revista Brasileira De Educação Do Campo, 4, e6401. https://doi.org/10.20873/uft.rbec.v4e6401
Seção
Dossiê Temático: Políticas para a educação e a diversidade sociocultural