Escolarização, profissionalização e desenvolvimento em escola do campo: o caso de egressos da CEPE na Ilha de Cotijuba, Belém, Pará

Resumo

O presente artigo objetiva analisar o desenvolvimento socioeconômico e educacional de egressos escolarizados na Casa Escola da Pesca (CEPE), uma escola pública municipal do campo, em regime de tempo integral na modalidade EJA, com habilitação profissional técnica na área da pesca, correspondente aos níveis de ensino fundamental e médio. Tomou-se como referência empírica a atual realidade vivida por ex-alunos moradores da ilha de Cotijuba, Belém, Pará que concluíram a formação básica no ano de 2015. Metodologicamente, o trabalho baseia-se em pesquisa qualitativa de campo, com recolhimento de documentos, aplicação de questionários, realização de entrevistas e observações in loco. Conclui-se que as condições materiais objetivas dos sujeitos da pesquisa, associada à ausência de ralações cotidianas em contextos organizativos condicionam negativamente o desenvolvimento socioeconômico e educacional dos egressos da CEPE o que pressuporia que a escola tivesse o associativismo como princípio educativo.

Palavras-chave: Casa Escola da Pesca, Escola do Campo, Desenvolvimento, Egressos.

 

Schooling, professionalism and development in the rural school: the case of ex-students from the CEPE in the Island of Cotijuba, Belém, Pará                     

ABSTRACT. The objective of this article is to analyze the socioeconomic and educational development of students enrolled in the House School of Fisheries (CEPE), a full-time municipal public rural school in the EJA modality, with professional qualification in the fishing area, corresponding to Elementary School and High School levels. The current reality of ex-students living on the island of Cotijuba, Belem, Para, who completed basic training in the year 2015, was taken as an empirical reference. Methodologically, this work is based on qualitative field research, with collection of documents, application of questionnaires, interviews and local observations. It’s concluded that the material conditions of the interviewees, coupled with the absence of day by day relations in organizational contexts, negatively affect the socioeconomic and educational development of the CEPE graduates, which would imply that the school had the associativism as an educational principle.

Keywords: House School of Fisheries, Rural School, Development, Ex-Students.

 

Escolarización, profesionalización y desarrollo en escuela del campo: el caso de egresos de la CEPE en la Isla de Cotijuba, Belém, Pará

RESUMEN. El presente artículo tiene como objetivo analizar el desarrollo socioeconómico y educativo de egresados escolarizados en la Casa Escuela de la Pesca (CEPE), una escuela pública municipal del campo, en régimen de tiempo completo en la modalidad Educación de Jóvenes y Adultos, con habilitación profesional técnica en el área de la pesca, correspondiente a los niveles de enseñanza fundamental y media. Se tomó como referencia empírica la actual realidad vivida por ex alumnos de la isla de Cotijuba, Belém, Pará que concluyeran la formación básica en el año 2015. Metodológicamente, el trabajo está embasado en investigación cualitativa de campo, con investigación documental, aplicación de cuestionarios, realización de entrevistas y observaciones in situ. Se concluye que las condiciones materiales objetivas de los sujetos de la investigación, asociada a la ausencia de relaciones cotidianas en contextos organizativos condicionan negativamente el desarrollo socioeconómico y educativo de los egresados de la CEPE, es esta eduque con base en el asociativismo como principio educativo.

Palabras clave: Casa Escuela de Pesca, Escuela del Campo, Desarrollo, Egresos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Bittencourt da Silva, Universidade Federal do Pará - UFPA

Pós-Doutorado em Educação pela Faculdade de Educação da Universidade Federal da Bahia (FACED/UFBA, 2016); Doutorado em Ciências Ambientais pela Universidade Federal do Pará (UFPA, 2007); Mestrado em Planejamento do Desenvolvimento pela Universidade Federal do Pará (UFPA, 2003); Especialização em Ciência Política pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal do Pará (IFCH/UFPA, 1995); Licenciatura e Bacharelado em Ciências Sociais pelo Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal do Pará (IFCH/UFPA, 1993). Atualmente é professor Associado da Universidade Federal do Pará, atuando na graduação (Faculdade de Educação-FAED) e Pós-Graduação (Programa de Pós-Graduação em Currículo e Gestão da Escola Básica-PPEB-UFPA).

Referências

A Ilha de Cotijuba. (2018). Recuperado de http://www.vilacotijuba.com.br/p/sobre.html

Araújo, F. M. B., Alves, E. M., & Cruz, M. P. (2009). Algumas reflexões em torno dos conceitos de campo e de habitus na obra de Pierre Bourdieu. Revista Perspectivas da Ciência e Tecnologia, 1(1), 31-40. Recuperado de: http://revistascientificas.ifrj.edu.br:8080/revista/index.php/revistapct/article/viewFile/14/14

Araújo, M. N. R. (2012). Educação de jovens e adultos (EJA). In Caldart, R. S., et al. (Orgs.). Dicionário da Educação do Campo (pp. 252-259). Rio de Janeiro: Escola politécnica de saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular.

Arroyo, M. G. (2012). Tempos humanos de formação. In Caldart, R. S. et al. (Orgs.). Dicionário da Educação do Campo (pp. 735-742). Rio de Janeiro: Escola politécnica de saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular.

Belém (Município). (2017). Projeto Político Pedagógica da Escola Bosque. Belém: Secretaria Municipal de Educação, Fundação Centro de Referência em Educação Ambiental Escola Bosque Professor Eidorfe Moreira.

______. (2013). Projeto Político Pedagógica da Casa Escola da Pesca. Belém: Secretaria Municipal de Educação, Casa Escola da Pesca.

Belém. (1994). Lei nº 7682 de 05 de janeiro de 1994. Dispõe sobre a regionalização administrativa do município de Belém, delimitando os respectivos espaços territoriais dos distritos administrativos e dá outras providências. Diário Oficial do Município. 05 de janeiro de 1994. Recuperado de: http://cm-belem.jusbrasil.com.br/legislacao/583592/lei-7682-94

Bourdieu, P. (1983). Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero.

Brandão, C. R. (2006). O que é educação. 48º Ed. São Paulo: Brasiliense (Coleção Primeiros Passos).

Brasil. (2000). Lei nº 9.985 de 18 de Julho de 2000. Institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza- SNUC. Brasília. Recuperado de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9985.htm

Brasil. (1996). Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. DOU. Brasília, DF, 20 dez. 1996. Recuperado de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm

Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (CMMAD). (1988). Nosso futuro comum. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas.

Dicionários Porto Editora. (2018). Desenvolvimento. Recuperado de: https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/desenvolvimento

Dicionário Online de Português. (2018). Desenvolvimento. Recuperado de: https://www.dicio.com.br/desenvolvimento/

Estevam, D. O. (2001). Casa Familiar Rural: a formação com base na Pedagogia da Alternância. 2001. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. Recuperado de: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/81745?show=full

Fernandes, A. P. C. S., & Fernandes, A. S. (2016). A (in) acessibilidade nos transportes e as pessoas com deficiência da comunidade ribeirinha da Amazônia paraense. Revista Cocar, 10(19), 240-264.

Frigotto, G. (2009). Teoria e práxis e o antagonismo entre a formação politécnica e as relações sociais capitalistas. Trabalho, Educação e Saúde, 7, 67-82. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S1981-77462009000400004

Fundação Escola Bosque (FUNBOSQUE) (2010). Portaria nº 031/2010. Cria a Casa Escola da Pesca. DOM nº 11.556, de 05 Fev. Recuperado de: http://www.belem.pa.gov.br/diarioom/index.jsf

Furtado, C. (1961). Desenvolvimento e subdesenvolvimento. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura.

Gohn, M. G. (1992). Movimentos Sociais e Educação. São Paulo: Cortez.

______. (2011). Movimentos sociais na contemporaneidade. Revista Brasileira de Educação, 16(47), 333-512. Recuperado de: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/v16n47/v16n47a05.pdf

Kosik, K. (1976). Dialética do Concreto. 5a Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Latouche, S. (2009). O desenvolvimento representa o problema e o não o remédio para a mundialização! In Brune, F. et al. (Orgs.). Desfazer o desenvolvimento para refazer o mundo. (Tradução de José Maria de Almeida). Vargem Grande Paulista-SP: Cidade Nova.

Layrargues, P. P., & Lima, G. F. C. (2014). As macrotendências político-pedagógicas da educação ambiental brasileira. Ambiente e Sociedade, 1(71), 23-40. Recuperado de: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-753X2014000100003&lng=en&nrm=iso

Libâneo, J. C. (2018). Escola de tempo integral em questão: lugar de acolhimento social ou de ensino-aprendizagem?. Recuperado de: http://professor.pucgoias.edu.br/SiteDocente/admin/arquivosUpload/5146/material/Valdeniza%20ESCOLA%20DE%20TEMPO%20INTEGRAL%2023.8.docx

Marialva, M. E. A. (2011). PRONERA: política pública na educação de assentados (as) da reforma agrária. 2011. (Dissertação de Mestrado). Universidade Estadual de Campinas, Campinas. Recuperado de: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000847492

Marx, K. (2008). Contribuição à crítica da Economia Política. (Tradução e Introdução de Florestan Fernandes). 2ª. ed. São Paulo: Expressão Popular.

Oliveira, L. D. (2005). A Ideologia do Desenvolvimento Sustentável: notas para reflexão. Revista Tamoios, 2, 41-46.

Pires, A. P. (2010). Amostragem e pesquisa qualitativa: ensaio teórico e metodológico. In: Pupart, J. (et al.). A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos (pp. 127-153). 2ª Ed. Petrópolis, RJ: Vozes (Coleção Sociologia).

Porto-Gonçalves, C. W. (2012). Ambiente (meio ambiente). In Caldart, R. S. (Org.). Dicionário da Educação do Campo (pp. 96-104). Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular.

Putnam, R. (1996). Comunidade e democracia: a experiência da Itália moderna. Tradução de L. A. Monjardim. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas.

Sachs, I. (1986). Ecodesenvolvimento: crescer sem destruir. São Paulo: Vértice.

Silva, C. E. M. (2012). Desenvolvimento sustentável. In Caldart, R. S. (Org.). Dicionário da Educação do Campo (pp. 206-211). Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular.

Silva, G. V. et al. (2014). Percepção ambiental na área de proteção ambiental na ilha de Cotijuba, Belém, Pará. Enciclopédia Biosfera, 10(18), 3977-3985.

Silva, J. B., Santos, J., & Souza, N. S. D. (2016). Escola básica e comunidades ribeirinhas em Belém, Estado do Pará: Problemas e Perspectivas. In KLA Working Paper, 18, Kompetenznetz Lateinamerika - Ethnicity, Citizenship, Belonging; Recuperado de: http://www.kompetenzla.uni-koeln.de/fileadmin/WP_Bittencourt.pdf

Silva, J. B. (2009). Populações do campo na Amazônia brasileira: desenvolvimento, capital social e o papel da educação. Revista Margens, 4(6), 39-54.

______. (2018). Inovação escolar e escolas municipais de tempo integral em Belém do Pará: um estudo nas ilhas Mosqueiro e Caratateua. Edital n. 06/2017 – PROPESP/UFPA, de 10 de abril de 2017. Belém: Universidade Federal do Pará.

Singer, P. (2004). Desenvolvimento capitalista e desenvolvimento solidário. Estudos Avançados, 18(51). Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142004000200001

Souza, N. S. D. (2015). Na Belém Ribeirinha, a Juventude e o Direito à Escolarização com Educação Profissional: análise da experiência da Casa Escola da Pesca. (Tese de Doutorado). Universidade Federal do Pará, Belém.

Veiga, I. P. A. (Org.). (2002). Projeto político-pedagógico da escola: uma construção possível. 14ª Ed. Papirus.

Publicado
2019-05-28
Como Citar
da Silva, J. B. (2019). Escolarização, profissionalização e desenvolvimento em escola do campo: o caso de egressos da CEPE na Ilha de Cotijuba, Belém, Pará. Revista Brasileira De Educação Do Campo, 4, e6247. https://doi.org/10.20873/uft.rbec.v4e6247
Seção
Dossiê Temático: Políticas para a educação e a diversidade sociocultural