O ensino em turmas multisseriadas e suas condições de trabalho: um olhar para as escolas do campo na região do Alto Solimões, Amazonas

Resumo

A educação escolar oferecida a populações rurais esteve historicamente atrelada à concepção de atraso e precariedade. Nessas experiências rurais, o poder público parece ter investido em ações tímidas, na tendência de deixar a educação rural como segundo ou terceiro plano, tomando por referências educacionais a educação urbana (Batista, 2003). Tal problemática é evidenciada quando analisamos a situação de muitas turmas multisseriadas existentes na região do Alto Solimões, as quais parecem refletir a concepção do fracasso e precariedade escolar, suscitando a necessidade de reversão do cenário atual. Este artigo pretende discutir a educação do campo, da floresta e das águas na região do Alto Solimões, no Amazonas e, especificamente, tratar das turmas multisseriadas e as condições de trabalho vivenciadas por professores e alunos nestes ambientes. Para isso, realizou-se um levantamento das questões consideradas problemas, por meio da aplicação de questionários, entrevistas e oficinas com as crianças. O estudo revelou a existência de muitas turmas multisseriadas na região que, contrariando a visão predominante, parece ser a única alternativa de acesso à educação escolar em algumas localidades distantes. Constatou-se ainda, que a estrutura e infraestrutura escolar, bem como a valorização de professores e transporte escolar são demandas imprescindíveis para a melhoria das condições educacionais. Sobretudo é o que as crianças, professores e comunitários querem: uma nova escola do campo, capaz de garantir sucesso e aprendizagem em um espaço confortável e qualificado.

Palavras-chave: Educação do campo no Alto Solimões, Turma Multisseriada, Condições de Trabalho.

 

The teaching in multi-classes and their conditions of work: a look at the rural schools in the Alto Solimões Region, Amazonas                   

ABSTRACT. School education offered to rural populations has historically been linked to the concept of backwardness and precariousness. In these rural experiences, public power seems to have invested in timid actions, tending to leave rural education as the second or third plan, taking as educational references urban education (Batista, 2003). This problem is evidenced when we analyze the situation of many multisite groups existing in the Alto Solimões region, which seem to reflect the conception of school failure and precariousness, provoking the need to reverse the current scenario. This article intends to discuss rural education, forest and water education in the Alto Solimões region of Amazonas and, specifically, to deal with multi-classes and the working conditions experienced by teachers and students in these environments. For that, a survey of the issues considered as problems was carried out, through the application of questionnaires, interviews and workshops with the children. The study revealed the existence of many multi-classes groups in the region that, contrary to the prevailing view, seems to be the only alternative to access to school education in some distant localities. It was also verified that the structure and school infrastructure, as well as the valorization of teachers and school transportation are essential demands for the improvement of educational conditions. Above all, this is what children, teachers and community members want: a new school in the countryside, capable of guaranteeing success and learning in a comfortable and qualified space.

Keywords: Rural Education in Alto Solimões Region, Multi-classes Group, Work Conditions.

 

La enseñanza en turmas multiseriales y sus condiciones de trabajo: una mirada para las escuelas del campo en la Región del Alto Solimões, Amazonas

RESUMEN. La educación escolar ofrecida a las poblaciones rurales estuvo históricamente vinculada a la concepción de retraso y precariedad. En estas experiencias rurales, el poder público parece haber invertido en acciones tímidas, en la tendencia de dejar la educación rural como segundo o tercer plano, tomando por referencias educativas la educación urbana (Batista, 2003). Tal problemática es evidenciada cuando analizamos la situación de muchas clases multiserias existentes en la región del Alto Solimões, que parecen reflejar la concepción del fracaso y precariedad escolar, suscitando la necesidad de reversión del escenario actual. Este artículo pretende discutir la educación del campo, del bosque y de las aguas en la región del Alto Solimões, en el Amazonas y, específicamente, tratar de las clases multiseriales y las condiciones de trabajo vivenciadas por profesores y alumnos en estos ambientes. Para ello, se realizaron un levantamiento de las cuestiones consideradas problemas, por medio de la aplicación de cuestionarios, entrevistas y talleres con los niños. El estudio reveló la existencia de muchas clases multiseriales en la región que, contrariando la visión predominante, parece ser la única alternativa de acceso a la educación escolar en algunas localidades distantes. Se constató también que la estructura e infraestructura escolar, así como la valorización de profesores y transporte escolar son demandas imprescindibles para la mejora de las condiciones educativas. Sobre todo es lo que los niños, profesores y comunitarios quieren: una nueva escuela del campo, capaz de garantizar éxito y aprendizaje en un espacio cómodo y calificado.

Palabras clave: Educación del Campo en el Alto Solimões, Clases Multiseriales, Condiciones de Trabajo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jarliane da Silva Ferreira, Universidade Federal do Amazonas - UFAM

Professora pesquisadora do Instituto de Natureza e Cultura – INC/UFAM. Formação em Pedagogia (UFAM), Mestre em Educação (UFAM), Doutora em Sociedade e Cultura na Amazônia (UFAM). Desenvolve extensão e pesquisa em educação do campo no Alto Solimões- Amazonas; Educação de Jovens e Adultos; Formação de professores; Escola multisseriada; Processos educativos; Comunidades tradicionais.

Referências

Arroyo, M. (2009). Ofício de mestre: imagens e auto-imagens. Petrópolis, RJ: Vozes, 9-24.

Arroyo, M. G. (2006). A escola do campo e a pesquisa do campo: metas. In: Molina, M. C. (Org.). Educação do Campo e Pesquisa: questões para reflexão (pp. 103- 116). Brasília: Ministério do desenvolvimento Agrário.

Batista, F. M. C. (2003). Educação Rural: das experiências à política pública. Brasília: NEAD.

Caldart, R. S. (2010). Educação do Campo: notas para uma análise de percurso. In Molina, M. C. (Org.). Educação do Campo e Pesquisa II: questões para reflexão (pp. 103-126). Brasília: MDA/MEC.

Censo Escolar da Educação Básica: Resumo técnico. (2013). In INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Brasília.

Contreras, J. (2012). A autonomia de professores. São Paulo: Cortez.

Druzian, F., & Meurer, A. C. (2013). Educação do campo multisseriada: experiência docente. Geografia Ensino e Pesquisa, 17(2), 129-146.

Ferreira, J. S. (2010). E o rio, entra na escola? Cotidiano de uma escola ribeirinha no município de Benjamin Constant/AM e os desafios da Formação de seus Professores (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal do Amazonas, Manaus.

Ferreira, J. S. (2018). A escola na floresta: manifestações culturais e processos educativos em comunidades tradicionais do Alto Solimões (Tese de Doutorado). Universidade Federal do Amazonas, Manaus.

Hage, S. M. (2006). Educação do Campo na Amazônia: retratos de realidade de escolas nultisseriadas no Pará. Belém: Gráfica e Editora Gutenberg Ltda.

Hage, S. M. (2014). Transgressão do paradigma da (multi) seriação como referência para a construção da escola pública do campo. Educ. Soc., 35(129), 1.165-1.182. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/ES0101-73302014144531

Hernandez, F. (1998). Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. Porto Alegre: Artmed.

Hypolito, A. M. (2012). Trabalho docente na Educação Básica no Brasil: as condições de trabalho. In Oliveira, D. A., & Vieira, L. F. (Orgs.). Trabalho na Educação Básica: a condição docente em sete estados brasileiros (pp. 111-129). Belo Horizonte, MG: Fino Traço.

Lei de Diretrizes e Bases de 20 de dezembro de 1996 (1996, 20 de dezembro). Estabelece a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, seção 1.

Medaets, C. V. (2011). Práticas de transmissão e aprendizagem no Baixo Tapajós: contribuições de um estudo etnográfico para educação do campo na Amazônia. In Anais da 33a Reunião Anual da ANPED. Rio Grande do Norte, Natal.

Novoa, A. (2009). Professores, imagens do futuro presente. Lisboa: EDUCA.

Oliveira, D. A., & Vieira, L. F. (2012). Condições de trabalho docente: uma análise a partir de dados de sete estados brasileiros. In Oliveira, D. A., & Vieira, L. F. (Orgs.). Trabalho na Educação Básica: a condição docente em sete estados brasileiros (pp. 153-190). Belo Horizonte, MG: Fino Traço.

Ramalho, M. N. M. (2008). Na roça, na raça... eu me tornei professor: um estudo sobre a formação docente de professores de classes multisseriadas no norte de Minas Gerais e Vale de Jequitinhonha (Tese de Doutorado). Universidade Metodista de Piracicaba, São Paulo.

Resolução n. 2. (2008, 28 de abril). Estabelece diretrizes complementares, normas e princípios para o desenvolvimento de políticas públicas de atendimento da educação básica do campo. Brasília, DF: Presidência da República.

Rodrigues, C. L. (2009). Educação no meio rural: um estudo sobre classes multisseriadas (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais.

Souza, E. C., et al. (Orgs.). (2011). Sujeitos, instituições e práticas pedagógicas: tecendo as múltiplas redes da educação rural na Bahia. Revista da FAEEBA: Educação e Contemporaneidade, 20(36), 151- 164. Doi: http://dx.doi.org/10.21879/faeeba2358-0194.2011.v20.n36.p%25p

Trindade, L. M., & Werle, F. O. (2012). O ensino no meio rural: uma prática em extinção. In Souza, E. C. (Orgs.). Educação e ruralidades: memórias e narrativas (auto) biográficas (pp. 31-50). Salvador: EDUFBA.

Weschenfelder, N. V. (2003). Uma história de governamento e de verdades: a educação rural no RS 1950/1970 (Tese de Doutorado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Publicado
2019-05-28
Como Citar
Ferreira, J. da S. (2019). O ensino em turmas multisseriadas e suas condições de trabalho: um olhar para as escolas do campo na região do Alto Solimões, Amazonas. Revista Brasileira De Educação Do Campo, 4, e6230. https://doi.org/10.20873/uft.rbec.v4e6230
Seção
Dossiê Temático: Políticas para a educação e a diversidade sociocultural