A aprendizagem da docência de acadêmicas em formação inicial: novas temporalidades

Resumo

O foco temático deste artigo são as ações de um projeto de extensão desenvolvido em escolas do campo do brejo paraibano. O objetivo foi o de compreender como ocorre a aprendizagem da docência de acadêmicas a partir das ações desenvolvidas no projeto de extensão intitulado ‘A formação continuada de professores para o campo: currículo escolar e fortalecimento da identidade campesina’, aplicado em escolas localizadas no campo. Sob o ponto de vista da metodologia, adotamos os pressupostos da pesquisa qualitativa e utilizamos o estudo de caso e a entrevista semiestruturada para constituir os dados. Participaram da pesquisa 11 acadêmicas em formação e o coordenador do curso. Os resultados indicaram que a aprendizagem da docência não se concretiza sem a articulação dos diferentes espaços formativos da prática pedagógica a partir de novas temporalidades.

Palavras-chave: Aprendizagem da Docência, Formação Inicial, Prática Pedagógica.

 

The learning of academic teaching in initial training: new temporalities                                              

ABSTRACT. The present article has as its thematic focus the actions of an extension project developed in schools of the countryside of the paraibano swamp. The objective was to understand how the learning of the teaching of the academics occurs from the actions developed in the extension project titled "Continuing Teacher Training for the Countryside: School Curriculum and Strengthening Peasant Identity", which worked with schools located in the countryside. The methodological course was developed based on the assumptions of the qualitative research, using the case study as a method and the semi-structured interview as a technique for data collection. The subjects that participated were 11 trainees and the coordinator of the course. It is emphasized that teaching learning does not materialize without the articulation of the different formative spaces of pedagogical practice, starting from new temporalities. 

Keywords: Teaching Learning, Initial Formation, Pedagogical Practice.

 

El aprendizaje de la docencia de académicas en formación inicial: nuevas temporalidades

RESUMEN. El foco temático de este artículo son las acciones de un proyecto de extensión desarrollado en escuelas del campo del brejo paraibano. El objetivo fue el de comprender cómo ocurre el aprendizaje de la docencia de académicas a partir de las acciones desarrolladas en el proyecto de extensión titulado 'La formación continuada de profesores para el campo: currículo escolar y fortalecimiento de la identidad campesina', aplicado en escuelas ubicadas en el campo. Desde el punto de vista de la metodología, adoptamos los presupuestos de la investigación cualitativa y utilizamos el estudio de caso y la entrevista semiestructurada para constituir los datos. Participaron de la investigación 11 académicas en formación y el coordinador del curso. Los resultados indicaron que el aprendizaje de la docencia no se concreta sin la articulación de los diferentes espacios formativos de la práctica pedagógica a partir de nuevas temporalidades. 

Palabras clave: Aprendizaje de la Docencia, Formación Inicial, Práctica Pedagógica.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Cláudia Silva Rodrigues, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Possui graduação em Licenciatura em Pedagogia pela Universidade Federal da Paraíba (1994), graduação em Ciências Agrárias pela Universidade Federal da Paraíba (2003), mestrado em Educação pela Universidade Federal da Paraíba (2003) e doutorado em Educação pela Universidade Federal da Paraíba (2012). Atualmente é professora do Magistério Superior da Universidade Federal da Paraíba. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Currículo, atuando principalmente nos seguintes temas: currículo, educação integral, políticas educacionais, educação do campo, formação de professores, educação básica. Editora-chefe da revista Temas em Educação. Credenciada no Programa de Pós-graduação em Educação-UFPB. Líder do grupo de pesquisa Currículo e Práticas Educativas.

Rayane Pereira Santos, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Pedagoga, coordenadora da Educação Infantil da Secretaria de Educação de Casserengue-PB

Adriege Matias Rodrigues, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Pedagoga, mestranda pelo PPGE/UFPB.

Referências

Almeida, M., & Lima, M. (2012). Formação inicial de professores e o Curso de Pedagogia: reflexões sobre a formação matemática. Ciência & Educação, 18(2), 451-468.

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. Tradução Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Edições 70. São Paulo.

Castro, A., & Carvalho, A. (Orgs.). (2001). Ensinar a ensinar: didática para a Escola Fundamental e a Média. Cengage: Learning.

Freire, P. (1987). Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Freire, P. (2011). Educação como prática de liberdade. São Paulo: Ática.

Fortuna, D., & Siqueira, D. (Orgs.). (2015). A construção social das emoções: corpo e produção de sentidos na comunicação. Porto Alegre: Editora Sulina.

Gerhardt, T., & Silveira, D. (Orgs.). (2009). Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

Guedes, C. (2009). Concepção discursiva: ensino e formação docente. Campinas, SP : Pontes Editores, 2017

Isaias, S., Ristoff, D., & Sevegnani, P. (Orgs.). (2006). Docência na educação superior. Brasília: INEP.

Libâneo, J. C. (1994). Didática. 13. ed. São Paulo: Cortez.

Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. (1996, 23 de dezembro). Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Recuperado de: http://www.senado.gov.br/sf/legislacao

Martins, G. A. (2008). Estudo de caso: uma reflexão sobre a aplicabilidade em pesquisas no Brasil. Revista de Contabilidade e Organizações, 2(2), 9-18.

Mello, S. (2000). Linguagem, consciência e alienação: o óbvio como obstáculo ao desenvolvimento da consciência crítica. Marília: UNESP-Marília Publicações.

Novoa, A. (1991). Os professores e a sua formação. Portugal: Porto.

Pimenta, S. G., & Ghedin, E. (Orgs.). (2002). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez.

Pimenta, S. G. (2012). O estágio na formação de professores: unidade, teoria e prática? São Paulo: Cortez.

Pineau, G., Souza, E., & Abrahão, M. (Orgs.). (2006). Tempos, narrativas e ficções: a invenção de si. Porto Alegre: EDPUCRS; Salvador: EDUNEB.

Saviani, D. (2005). Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 9ª. ed. Campinas: Autores Associados.

Sena, O., & Tarallo, F. (1995). A pesquisa sociolinguística. São Paulo: Ática.

Tardif. M. (2002). Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes.

Yin, R. (2010). Estudo de caso: planejamento e métodos. 4. ed. Porto Alegre: Bookman.

Vasconcelos, A. C. (1995). Planejamento: plano de ensino-aprendizagem e projeto educativo. São Paulo: Libertat.

Vázques, A. (1968). Filosofia da práxis. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Zabala, A. (1998). A prática educativa: como ensinar/Antonio Zabala. Tradução de Ernani Rosa. Porto Alegre: ArtMed.

Publicado
2018-12-07
Como Citar
Rodrigues, A. C., Santos, R., & Rodrigues, A. (2018). A aprendizagem da docência de acadêmicas em formação inicial: novas temporalidades. Revista Brasileira De Educação Do Campo, 3(3), 1037-1063. https://doi.org/10.20873/uft.2525-4863.2018v3n3p1037
Seção
Artigos / Articles / Artículos