Histórias de vida tramadas aos processos formativos de uma professora de escola do campo do município de Restinga Sêca/RS

Resumo

Este artigo trata-se de um recorte de uma Dissertação de Mestrado em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria/UFSM e surge do interesse em pesquisar como a história de vida de uma professora alfabetizadora, que trabalha em uma escola do campo do município de Restinga Sêca/RS, relaciona-se com os seus processos formativos enquanto docente. Busca-se fazer uma aproximação da professora alfabetizadora às suas memórias das trajetórias pessoais e profissionais de vida. A pesquisa é de cunho qualitativo conforme estudos de Bogdan e Biklen (1994), utilizando a metodologia história de vida. Os instrumentos que fizeram parte da coleta de dados são a entrevista semiestruturada oral e escrita, registros em diário de campo e os relatos autobiográficos. Entre os autores que fizeram o aporte teórico neste trabalho estão Abrahão (2003), Antunes (2001, 2010), Arroyo (2004), Bosi (1999), Caldart (2004), Freire (1996), Nóvoa (1988), Tardif (2002), Souza (2006), e outros que colaboram para estudos sobre formação de professores, histórias de vida e educação do campo. Concluindo este trabalho consegue-se dar visibilidade e possibilidade para esta professora que atua no meio rural, em revisitar seus processos de formação e sentir-se valorizada perante o trabalho que realiza.

Palavras-chave: Formação de Professores, Educação do Campo, Histórias de Vida, Processos Formativos.

 

Life stories called to the training processes of a rural school teacher from the Restinga Sêca/RS

ABSTRACT. This article is about a dissertation from a Master's Dissertation in Education by the Federal University of Santa Maria/UFSM and arises from the interest in researching as the life story of a literacy teacher, who works in a school in the countryside of the municipality of Restinga Sêca/RS, is related to his formative processes as a teacher. It seeks to bring the literacy teacher closer to her memories of personal and professional life trajectories. The research is qualitative according to studies of Bogdan and Biklen (1994), using the methodology of life history. The instruments that were part of the data collection are the semi-structured oral and written interview, field diary records and the autobiographical accounts. Among the authors who made the theoretical contribution in this work are: Arroyo (2004), Bosi (1999), Caldart (2004), Freire (1996), Nóvoa (1988), Tardif 2002), Souza (2006), and others who collaborate for studies on teacher education, life histories and rural education. Concluding this work, it is possible to give visibility and possibility to this teacher who works in rural areas, to revisit her training processes and to feel valued before the work she does.

Keywords: Teacher Training, Rural Education, Life Stories, Formative Processes.

 

Historias de vida tramadas a los procesos formativos de una profesora de escuela del campo del municipio de Restinga Sêca/RS

RESUMEN. Este artículo se trata de un recorte de una Disertación de Maestría en Educación por la Universidad Federal de Santa Maria/UFSM y surge del interés en investigar como la historia de vida de una profesora alfabetizadora, que trabaja en una escuela del campo del municipio de Restinga Sera/RS, se relaciona con sus procesos formativos como docente. Se busca hacer una aproximación de la profesora alfabetizadora a sus memorias de las trayectorias personales y profesionales de la vida. La investigación es de cuño cualitativo según estudios de Bogdan y Biklen (1994), utilizando la metodología historia de vida. Los instrumentos que formaron parte de la recolección de datos son la entrevista semiestructurada oral y escrita, registros en diario de campo y los relatos autobiográficos. En el caso de los autores de la novela, los autores de la novela, en la que se habla de "El amor de Dios" (2002), Souza (2006), y otros que colaboran para estudios sobre formación de profesores, historias de vida y educación del campo. Concluyendo este trabajo se logra dar visibilidad y posibilidad para esta profesora que actúa en el medio rural, en revisar sus procesos de formación y sentirse valorada ante el trabajo que realiza.

Palabras clave: Formación de Profesores, Educación del Campo, Historias de Vida, Procesos Formativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariane Bolzan, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Graduada em Pedagogia e Licenciatura em     Educação do Campo. Pós graduada em Gestão Educacional e Psicopedagogia Clínica e Institucional. Pós-graduação em andamento no curso de Docência no Ensino Superior. Possui Mestrado em Educação pela UFSM. Professora dos anos iniciais da rede estadual e municipal de ensino. Tutora a distância do curso de Pedagogia EaD da UFSM. Integrante do Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Formação Inicial, Continuada e Alfabetização (GEPFICA).

Helenise Sangoi Antunes, Universidade Federal de Santa Maria - UFSM

Professora adjunta do curso de Pedagogia da UFSM. Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Formação Inicial, Continuada e Alfabetização (GEPFICA). Coordenadora geral do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC/UFSM). Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação, com orientação de Mestrado e Doutorado em Educação.

Referências

Abrahão, M. H. M. B. (2003). Memória, narrativas e pesquisa autobiográfica: história da educação. ASPHE - FaE - UFPEL, (14), 79-95.

Antunes, H. S. (2004). Processos de formação e memória docente. In Dubal, A. M., et al. (Orgs.). Ciclos de vida pessoal e profissional na trajetória docente (pp. 42-60). Santa Maria: Pallotti.

_____. (2010). Ser aluna e ser professora: um olhar para os ciclos de vida pessoal e profissional. Santa Maria: Editora da UFSM.

_____. (2001). Ser aluna, ser professora: uma aproximação das significações sociais instituídas e instituístes construídas ao longo dos ciclos de vida pessoal e profissional (Tese de Doutorado). Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

Arostégui, J. (2006). A pesquisa histórica: teoria e método. São Paulo: Edusc.

Arroyo, M. G. (2000). Ofício de mestre:i magens e auto-imagens. Petrópolis: Vozes.

_____, M. G., Caldart, R. S., & Molina, M. C. (Orgs.). (2004). Por uma educação no campo. Petrópolis: Vozes.

Bogdan, R., & Biklen, S. (1994). Características da investigação qualitativa. In Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos (pp. 40-58). Porto: Porto Editora.

Bosi, E. (1999). Memória e sociedade: lembranças de velhos. São Paulo: Companhia das Letras.

Brandão, C. R. (1983). “Casa de Escola”: cultura camponesa e educação rural. Campinas: Papirus.

Brasil. (1996). Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, DF.

Caldart, R. S. (2004). A escola do campo em movimento. Petrópolis: Vozes.

Freire, P. (1996). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Huberman, M. (1992). O ciclo de vida profissional dos professores. In Nóvoa, A. (Org.). Vidas de professores (pp. 14-34). Porto: Porto.

Imbernón, F. (2000). Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. São Paulo: Cortez.

Kolling, E. J., Nery, I. J., & Molina, M. C. (Orgs.). (1999). A Educação Básica e o Movimento Social do Campo (pp. 36-52). Brasília: UnB.

Meurer, A. C. (2010). Projeto Político Pedagógico Escolar: Questões a serem refletidas nas Escolas do Campo. In Matos, K., & Wizniewsky, C. R. F., et al. (Orgs.). Experiências e Diálogos em Educação no campo (pp. 1-17). Fortaleza: Edições UFC.

Nóvoa, A. (2009). Os professores e as histórias de sua vida. In_____. (Org.). Vidas de professores (pp. 15-31) Porto: Porto Editora.

_____; Finger, M. (Org.). (1988). O método (auto) biográfico e a formação. In Cadernos de Formação I (pp. 85-98). Lisboa: Pentaedro.

_____. (2009). Professores: imagens do futuro presente. Lisboa: EDUCA.

Pardal, L., & Correia, E. (1995). Métodos e técnicas de investigação social. Porto: Areal.

Projeto político pedagógico da Escola Municipal Dezidério Fuzer. (2015). Restinga Sêca, RS.

Queiroz, M. I. P. de. (1988). Relatos orais: do “indizível” ao “dizível”. In Simson, O. R. M. (Org.). Experimentos com histórias de vida (pp. 21-39) São Paulo: Vértice.

Schön, D. A. (1992). Formar professores como profissionais reflexivos. In Nóvoa, A. Os professores e a sua formação (pp. 14-29) Lisboa: Dom Quixote.

Souza, E. C. (2006). A arte de contar e trocar experiências: reflexões teórico-metodológicas sobre história de vida em formação. Revista Educação em Questão, 25(11), 22-39.

Tardif, M. (2010). Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes.

Publicado
2018-12-07
Como Citar
Bolzan, M., & Antunes, H. (2018). Histórias de vida tramadas aos processos formativos de uma professora de escola do campo do município de Restinga Sêca/RS. Revista Brasileira De Educação Do Campo, 3(3), 949-969. https://doi.org/10.20873/uft.2525-4863.2018v3n3p949
Seção
Artigos / Articles / Artículos