Perspectivas e análises do processo formativo de educadoras no projeto tecendo a cidadania no campo

Resumo

Este artigo possui como problema de pesquisa a Educação do Campo e a formação dos professores que nela atuam ‒ por meio da análise e discussão do trabalho pedagógico de educadoras participantes do Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (PRONERA), desenvolvido no âmbito da Educação do Campo e no chão da Educação de Jovens e Adultos ‒, tendo como objetivo de pesquisa reconhecer o envolvimento das educadoras do Projeto Tecendo a Cidadania no Campo, do polo de Flores/Formosa. Empreendemos uma metodologia de abordagem qualitativa com a realização de entrevistas semiestruturadas.  A partir dos limites e desafios apontados pelas educadoras, foi possível identificar: a dificuldade em atualizar sua prática docente ao público da EJA; a falta de aproximação com uma abordagem de educação libertadora; a escassez de material didático e uma certa dificuldade com a escrita e leitura por parte das educadoras. Quanto às motivações e expectativas em relação ao projeto, foram apontadas pelas educadoras os seguintes pontos: o prazer de ensinar e poder participar de momentos de troca de experiências; a vontade de uma formação; a consciência e o dever de ajudar o próximo; a necessidade de alfabetização dentro do assentamento; a busca por melhorias na realidade; a formação de cidadãos mais conscientes; a contribuição na transformação da sociedade; e a realização pessoal com a certificação dos alunos ao final do processo.

Palavras-chave: Educação do Campo, Educação de Jovens e Adultos, Emancipação.

 

Prospects and analysis of the educational training process in the project with citizenship in the countryside

ABSTRACT. This article has as a research problem the Rural Education and the training of the teachers who work in it ‒ through the analysis and discussion of the pedagogical work of educators participating in the National Program for Education in Agrarian Reform (PRONERA), developed in the scope of the Education of the Field and in the floor of the Education of Youths and Adults ‒, with the purpose of research recognizing the involvement of the educators of the Project Weaving Citizenship in the countryside, of the Flores/Formosa Polo. We undertake a methodology of qualitative approach with the accomplishment of semi structured interviews. From the limits and challenges pointed out by the educators, it was possible to identify: the difficulty in updating their teaching practice to the public of the EJA; the lack of rapprochement with an approach of liberating education; the shortage of didactic material and a certain difficulty with writing and reading by the educators. As for motivations and expectations regarding the project, the following points were pointed out by educators: the pleasure of teaching and being able to participate in moments of exchange of experiences; the desire for training; the conscience and duty to help others; the need for literacy within the settlement; the search for improvements in reality; the formation of more conscious citizens; the contribution to the transformation of society; and personal fulfillment with the certification of students at the end of the process.

Keywords: Rural Education, Youth and Adult Education, Emancipation.

 

Perspectivas y análisis del proceso formativo de educadores en el proyecto tecendo la ciudadanía en el campo

RESUMEN. Este artículo tiene como problema de investigación la Educación del Campo y la formación de los profesores que en ella actúan ‒ por medio del análisis y discusión del trabajo pedagógico de educadoras participantes del Programa Nacional de Educación en la Reforma Agraria (PRONERA), que se desarrolló en el ámbito de la Educación del Campo y en el suelo de la Educación de Jóvenes y Adultos ‒, teniendo como objetivo de investigación reconocer el involucramiento de las educadoras del Proyecto Tejiendo la Ciudadanía en el Campo, del polo de Flores/Formosa. Se emprende una metodología de abordaje cualitativo con la realización de entrevistas semiestructuradas. A partir de los límites y desafíos señalados por las educadoras, fue posible identificar: la dificultad en actualizar su práctica docente al público de la EJA; la falta de aproximación con un enfoque de educación liberadora; la escasez de material didáctico y una cierta dificultad con la escritura y lectura por parte de las educadoras. En cuanto a las motivaciones y expectativas en relación al proyecto, fueron apuntadas por las educadoras los siguientes puntos: el placer de enseñar y poder participar de momentos de intercambio de experiencias; la voluntad de una formación; la conciencia y el deber de ayudar al prójimo; la necesidad de alfabetización dentro del asentamiento; la búsqueda de mejoras en la realidad; la formación de ciudadanos más conscientes; la contribución a la transformación de la sociedad; y la realización personal con la certificación de los alumnos al final del proceso.

Palabras clave: Educación del Campo, Educación de Jóvenes y Adultos, Emancipación.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alisson Silva da Costa, Universidade de Brasília - UnB

Graduado em Pedagogia pela Universidade de Brasília - UnB e Turismo pela União Pioneira de Integração Social - UPIS. Mestre em Educação pelo PPGE/UnB na linha de pesquisa EAPS (Ensino, Aprendizagem, Desenvolvimento e Subjetividade na Educação), no Eixo de Pesquisa de Processos de Escolarização. Pesquisa nas áreas de políticas públicas, planejamento e gestão da atividade turística, gestão da educação, educação do campo, processos de escolarização, movimentos sociais, direitos humanos, práticas pedagógicas, tradições culturais, identidade e educação musical.

Cláudia Valeria Assis Dansa, Universidade de Brasília - UnB

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1982) , mestrado em Ecologia pela Universidade Estadual de Campinas (1989) e Doutorado em Desenvolvimento Sustentável pelo CDS-UnB, onde desenvolveu tese vinculando o Desenvolvimento Sustentável e a Formação de jovens assentados como técnicos agrícolas em espaços de Reforma Agrária. Possui ainda especialização em Educação a Distância pela Faculdade de Educação da UnB (2000) e Formação em Pedagogia Waldorf pelo Seminário de Formação ministrado em Brasilia (2013) pelos professores vinculados à Federação Nacional das Escolas Waldorf. É professora Universitária desde 1989, tendo trabalhado até 1996 na Universidade Federal de Uberlândia. Atualmente é professora Adjunta da Faculdade de Educação da Universidade de Brasíla. Desenvolve trabalhos na área de Educação, atuando, principalmente, nos seguintes campos: educação do campo, educação ambiental e Ecologia Humana , Educação de Jovens e Adultos e Pedagogias Alternativas.

Nathalia Barros Ramos, Universidade de Brasília - UnB

Graduada em Pedagogia pela Universidade de Brasília - UnB, em 2015. Graduanda em História pela UnB e mestranda em Educação pelo PPGE/UnB. É membro do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre a Formação e Atuação de Pedagogos/Professores (GEPFAPe/UnB).

Referências

Arroyo, M. G. (2007). Políticas de formação de educadores (as) do campo. Cad. Cedes, 27(72), 157-176.

Brasil. (2002). Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Resolução CEB/ CNE. Brasília - DF: Ministério da Educação.

Brasil. (2005). Pesquisa Nacional da Educação na Reforma Agrária (PNERA). Brasília - DF: Ministério do Desenvolvimento Agrário/Ministério da Educação.

Brasil. (2012). Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária – PRONERA: Manual de operações. Brasília - DF: Ministério do Desenvolvimento Agrário. Recuperado de: http://www.incra.gov.br/sites/default/files/manual_de_operacoes_do_pronera_2012.pdf

Caldart, R. S. (2012). Educação do Campo. In Caldart, R. S., Pereira, I. B., Alentejano P., & Frigotto, G. (Orgs.). Dicionário da Educação do Campo (pp. 259-267). Rio de Janeiro/São Paulo: EPSJV/Expressão Popular.

Cruz, S. P. S. (2012). A construção da profissionalidade polivalente na docência nos anos iniciais do ensino fundamental: as práticas e os sentidos atribuídos às práticas por professoras da Rede Municipal de Ensino do Recife (Tese de Doutorado). Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

Freire, P. (1987). Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Freire, P. (1996). Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra.

Gramsci, A. (2000). Cadernos do cárcere. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Maraschin, M. S. (2006). Formação de professores e desenvolvimento profissional na Educação de Jovens e Adultos (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria.

Molina, M. C. (2015). A Educação do Campo e o enfrentamento das tendências das atuais políticas públicas. Educação em Perspectiva, 6(2), 378-400.

Moura, T. M. M. (2009). Formação de educadores de jovens e adultos: realidade, desafios e perspectivas atuais. Práxis Educacional, 5(7), 45-72.

Oliveira, C. L. (2009). Um apanhado teórico-conceitual sobre a pesquisa qualitativa: tipos, técnicas e características. Revista Travessias, 2(3), 1-16. Recuperado de: http://e-revista.unioeste.br/index.php/travessias/article/view/3122/2459

Parecer CNE/CEB nº 36 (2002, 3 de março). (2002). Recuperado de: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=11989-pceb036-01-pdf&category_slug=novembro-2012-pdf&Itemid=30192

Reis, R. H. (1995). O currículo enquanto instrumento viabilizador da articulação-ensino-pesquisa-extensão. Caderno de Extensão Universitária, 4.

Silva, K. A. C. P. C. (2011). A formação de professores na perspectiva crítico-emancipadora. Linhas Críticas, 17(32), 13-31.

Silva, M. S. (2006). Educação da raiz à flor: produção pedagógica dos movimentos sociais e a escola do campo. In Molina, M. C. (Org.). Educação do Campo e pesquisa: questões para reflexão (pp. 60-93). Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário.60-93

Szymanski, H. (2002). A entrevista na pesquisa em educação: a prática reflexiva. Brasília: Editora Plano.

Tonet, I. (2005). Educar para a cidadania ou para a liberdade? Perspectiva, 23(2), 469-484.

Vazquez, A. S. (2011). Filosofia da Práxis. São Paulo/Buenos Aires: Expressão Popular.

Publicado
2018-12-23
Como Citar
Costa, A., Dansa, C., & Ramos, N. (2018). Perspectivas e análises do processo formativo de educadoras no projeto tecendo a cidadania no campo. Revista Brasileira De Educação Do Campo, 3(4), 1372-1392. https://doi.org/10.20873/uft.2525-4863.2018v3n4p1372