Educação do Campo, multisseriação e formação de professores

Resumo

Neste artigo, expomos parte de uma pesquisa desenvolvida no âmbito da Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Sergipe (UFS), cujo objetivo foi investigar a realidade das classes multisseriadas no que se refere à formação e às condições de trabalho dos professores da fase inicial do Ensino Fundamental do campo, em um município baiano. O texto traz à reflexão algumas questões referentes à formação de professores que lecionam em escolas do campo com essa forma organizativa de ensino, a partir de dados coletados por meio de questionários e entrevistas, analisados à luz de teorias acerca da temática. Para tanto, o texto está estruturado em três tópicos. No primeiro, são discutidos alguns aspectos ligados à Educação do Campo e à multisseriação brasileira nas escolas do campo. O segundo trata especificamente sobre a formação de professores de classe multisseriada, tendo como base os resultados da investigação. E, por fim, as considerações finais acerca do estudo empreendido, as quais apontam que o Estado tem negligenciado a educação nas escolas do campo, em particular nas classes multisseriadas, no tocante à formação dos professores, sendo esse um dos desafios para a efetivação da Educação do Campo.

Palavras-chave: Educação do Campo, Classes Multisseriadas, Formação de Professores.

 

Education in rural areas, Multigrade classrooms and Teacher Training

ABSTRACT. In this article, we present part of a research developed in Postgraduate in Education of Federal University of Sergipe (UFS), whose objective was to investigate the reality of multigrade classes regarding teachers' training and working conditions in the early stages of primary school in rural areas in a town in Bahia. It is examined some important questions related to teachers' training, especially those who teach in schools in rural areas, from data collected through questionnaires and interviews, which were analysed in light of theories on the theme. Therefore, the text is divided in three parts: in the first, we will discuss some aspects related to education in rural areas and Brazilian multigrade system in rural areas. In the second, we will specifically analyse teachers' training in a multigrade classroom, based on the results of the investigation. Finally, we will present the final considerations related to the study developed, which indicates that the government has neglected education in rural areas, especially multigrade classrooms, regarding teachers' training, one of the greatest challenges to the effectiveness of education in rural areas.

Keywords: Education in Rural Areas, Multigrade Classrooms, Teacher Training.

 

Educación del campo, múltiples series y formación de profesores

RESUMEN. En este artículo, exponemos parte de una investigación desarrollada en el ámbito de la Posgrado en Educación de la Universidad Federal de Sergipe (UFS), cuyo objetivo fue investigar la realidad de las múltiples series en el que se refiere a la formación y a las condiciones de trabajo de los profesores en la fase inicial de la Enseñanza Fundamental en el campo, en un municipio del estado de Bahía. El texto trae a la reflexión algunas cuestiones referentes a la formación de los profesores que enseñan en las escuelas en el campo con esta forma de organización de la enseñanza, a partir de datos recolectados por medio de cuestionarios y entrevistas, analizados a la luz de las teorías acerca del tema. Con este fin, estructuramos el texto en tres tópicos: en el primero, discutiremos algunos aspectos conectados a la Educación del Campo y las múltiples series brasileñas en las escuelas del campo. En el segundo, trataremos específicamente sobre la formación de los profesores de las múltiples series, teniendo como base los resultados de la investigación, y, por fin, presentaremos las consideraciones finales acerca del estudio emprendido, las cuales apuntan que el Estado ha negligenciado la educación en las escuelas en el campo, especialmente en las múltiples series, en el tocante la formación de los profesores, siendo este uno de los desafíos para efectivación de la Educación del Campo.

Palabras clave: Educación del Campo, Múltiples Series, Formación de Profesores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jânio Ribeiro dos Santos, Universidade Federal do Piauí - UFPI

Professor Assistente da Universidade Federal do Piauí (UFPI), lotado no Curso de Licenciatura em Educação do Campo (LEDOC) - Ciências da Natureza -, Campus Senador Helvídio Nunes de Barros (CSHNB), em Picos/PI. É Pesquisador do Grupo de Pesquisa Educação e Movimentos Sociais da Universidade Federal de Sergipe (UFS); membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo (GEPEC/UFBA) e do Grupo de Estudos e Pesquisas Identidades e Alteridades: desigualdades e diferenças na educação (GEPIADDE/UFS). Tem experiência na área de Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação do Campo, Classe Multisseriada, Organização do Trabalho Pedagógico, Gestão da Educação e da Escola; Ensino e Formação de Professores. Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (2005); especialização em Coordenação Pedagógica pela Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe (2006); especialização em Metodologias de Ensino para Educação Básica - Ciências Sociais (2009); especialização em Pedagogia Histórico-Crítica para Escolas do Campo pela UFBA (2014); e, mestrado em Educação pela UFS (2012).

Referências

Arroyo, M. G. (1999). A educação básica e o movimento social do campo. In Arroyo, M. G., Fernandes, B. F. (Orgs.). A educação básica e o movimento social do campo. Brasília. p. 10-38.

Arroyo, M. G. (2007). Políticas de formação de educadores (as) de campo. Cadernos Cedes, 27(72), p. 157-176.

Brasil. (1827). Lei de 15 de outubro de 1827.

Brasil. (2002). Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Resolução CNE/CEB Nº 1, de 3 de Abril de 2002. Brasília.

Brasil. (2004). Referências para uma política nacional de Educação do Campo. Brasília.

Brasil. (2007). INEP - Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Panorama da educação no campo. Brasília/INEP.

Brasil. (2008). Resolução Nº 2, de 28 de abril de 2008. Brasília.

Brasil. (2012). PRONACAMPO. Programa Nacional de Educação do Campo. Brasília.

D´Agostine, A., Taffarel, C. Z., & Santos Júnior, C. L. (2012). Escola Ativa. In Caldart, R. S. et al. (Orgs.). Dicionário da Educação do Campo (pp. 313-324). Rio de Janeiro, São Paulo: Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, Expressão Popular.

Duarte, N. (2003). Sociedade do conhecimento ou sociedade das ilusões: quatro ensaios crítico-dialéticos em filosofia da educação. Campinas: Autores Associados.

Duarte, N. (2006). Vigotski e o “aprender a aprender”: crítica às apropriações neoliberais e pós-modernas da teoria vigotskiana. 4. ed. Campinas, SP: Autores Associados.

Duarte, N. (2007). Educação escolar, teoria do cotidiano e a escola de Vigotski. 4. ed. Campinas: Autores Associados.

Figueiredo, S. B. (2009). Formação de professores à distância: análise crítica a partir de um curso de pedagogia. (Dissertação de Mestrado). Universidade Federal de Sergipe, São Cristovão.

Figueiredo, E. S. A., Carvalho, M. S., & Siqueira, S. M. M. (2009). Financiamento In Taffarel, C. N. Z., Santos Junior, C. L., & Escobar, M. O. (Orgs.). Cadernos didáticos sobre educação no campo (pp. 73-116). Salvador/UFBA.

Frigotto, G. (2011). Projeto societário contra-hegemônico e educação do campo: desafios de conteúdo, método e forma. In Munarim, A. et al. (Orgs.). Educação do campo: reflexões e perspectivas (pp. 19-45). 2. ed. Florianópolis: Insular.

Ghiraldelli, P. (2001). Introdução à educação escolar brasileira: história, política e filosofia da educação. São Paulo: Mini Web Educação Ltda.

Gonçalves, G. B. B., Antunes-Rocha, M. I., & Ribeiro, V. (2010). Programa Escola Ativa: um pacote educacional ou uma possibilidade para a escola do campo? In Antunes-Rocha, M. I., & Hage, S. M. (Orgs.). Escola de direito: reinventando as classes multisseriadas (pp. 49-60). Belo Horizonte: Autêntica.

Hage, S. M. (2010). Concepções, práticas e dilemas das escolas do campo: contrastes, desigualdades e afirmação de direitos em debate. In Soares, L., et al. (Orgs.). Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente (pp. 460-476). Belo Horizonte: Autêntica.

Jesus, S. M. A. (2010). A formação de educadores do campo e o compromisso com a emancipação da classe trabalhadora. In Soares, L., et al. (Org.). Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente (pp. 476-424). Belo Horizonte: Autêntica.

Marsiglia, A. C. G. (2011). Um quarto de século de construtivismo como discurso pedagógico oficial na rede estadual de ensino paulista: análise de programas e documentos da Secretaria de Estado da Educação no período de 1983 a 2008. (Tese de Doutorado). Universidade Estadual Paulista, Araraquara.

Molina, M. C. (2011). Desafios teóricos e práticos na execução das políticas de Educação do Campo. In Munarim, A., et al. (Orgs.). Educação do campo: reflexões e perspectivas (pp. 103-121). 2. ed. Florianópolis: Insular.

Oliveira, A. M. V. M. (2010). A nucleação de escolas do campo como estratégia de melhora do ensino: esboços de compreensão. In Anais do III Encontro Nacional de Pesquisa em Educação do Campo. Brasília.

Oliveira, L. L. N. A., Molina, M. C., & Montenegro, J. L. A. (2011). In Munarim, A. et. al (Orgs.). Educação do campo: reflexões e perspectivas (pp. 47-80). 2. ed. Florianópolis: Insular.

Paiva, V. (2003). História da educação popular no Brasil: educação popular e educação de adultos. 6. ed. São Paulo: Edições Loyola.

Santos, C. E. F., Paludo, C., & Oliveira, R. B. C. (2009). Concepção de educação do campo. In Taffarel, C. N. Z., Santos Junior, C. de L., & Escobar, M. O. (Orgs.). Cadernos didáticos sobre educação no campo (pp. 12-72). Salvador/UFBA.

Saviani, D. (2008). Educação socialista, pedagogia histórico-crítica e os desafios da sociedade de classes. In Lombardi, J. C., & Saviani., D. (Orgs.). Marxismo e educação: debates contemporâneos (pp. 223-274). 2. ed. Campinas/SP: Autores Associados.

Saviani, D. (2009). Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, 14(40), 143-155.

Silva, A. H. et al. (2009). Organização do trabalho pedagógico. In Taffarel, C. N. Z., Santos Junior, C. L., & Escobar, M. O. (Orgs.). Cadernos didáticos sobre educação no campo (pp. 153-182). Salvador/UFBA.

Souza, M. M. (2010). Imperialismo e educação do campo: uma análise das políticas educacionais no Estado de Rondônia a partir de 1990. (Tese de Doutorado). Universidade Estadual Paulista, Araraquara.

Taffarel, C. N. Z. (2011). Políticas públicas, educação do campo e formação de professores para a escola do campo. Recuperado de: http://www.rascunhodigital.faced.ufba.br/.

Vidal, D. G., & Faria Filho, L. M. (2005). As lentes da história: estudos de história e historiografia da educação no Brasil. Campinas/SP: Autores Associados.

Publicado
2019-01-28
Como Citar
dos Santos, J. (2019). Educação do Campo, multisseriação e formação de professores. Revista Brasileira De Educação Do Campo, 4, e3834. https://doi.org/10.20873/uft.rbec.v4e3834
Seção
Artigos / Articles / Artículos