O trabalho como princípio educativo no MST: um estudo de caso do Assentamento Padre Réus

Resumo

A pesquisa realizada no Assentamento Padre Réus, no município de Encruzilhada do Sul, interior do Rio Grande do Sul, traz o problema do trabalho como princípio educativo, através da reconstituição da trajetória de 37 famílias assentadas no seu percurso da zona urbana de Sapiranga, onde trabalhavam na indústria calçadista, até o lote conquistado na reforma agrária através de seu processo de luta social. Nessa trajetória foi apresentado o “tempo de acampamento” como um momento de preparação para o trabalho, onde se valorizam o trabalho camponês, o cultivo da terra e a produção de alimentos. A metodologia da pesquisa partiu de seis entrevistas com os(as) trabalhadores(as) que narraram suas experiências individuais e coletivas. O texto foi construído através da análise de material coletado, com a técnica de análise de conteúdo. Pode-se concluir que “o trabalho” foi central na mobilização dessas famílias até o campo, e que “o trabalho” no lote tem sido um princípio educativo para essas famílias, particularmente, a partir das escolhas que fazem no processo de produção.

Palavras-chave: Trabalho, Educação, Trajetória, Campo e Produção.

 

The work as educational principle in the MST: a case study Padre Réus Settlement

 ABSTRACT. The research carried out at the Padre Réus settlement in the municipality of Encruzilhada do Sul, in the Rio Grande do Sul, presents the problem of work as an educational principle, through the reconstitution of the trajectory of 37 families settled in their urban area of ​​Sapiranga, where worked in the footwear industry, up to the land won in agrarian reform through its process of social struggle. In this trajectory, "camp time" was presented, as a moment of preparation for work, where peasant work, land cultivation and food production are valued. The methodology of the research was based on six interviews with the workers who narrated their individual and collective experiences; the text was constructed through the analysis of the collected material, with the technique of content analysis. It can be concluded that "work" was central to the mobilization of these families to the countryside, and that "work" in the lot has been an educational principle for these families, particularly from the choices they make in the production process.

Keywords: Work, Education, Trajectory, Countryside and Production.

 

El trabajo como principio educativo en el MST: un estudio de caso del Asentamiento Padre Réus

RESUMEN. La investigación realizada en el Asentamiento Padre Réus, en el municipio de Encruzilhada do Sul, interior de Rio Grande do Sul, trae el problema del trabajo como principio educativo, a través de la reconstitución de la trayectoria de 37 familias asentadas en su recorrido de la zona urbana de Sapiranga, donde Trabajaban en la industria del calzado, hasta el lote conquistado en la reforma agraria a través de su proceso de lucha social. En esa trayectoria se presentó el "tiempo de campamento" como un momento de preparación para el trabajo, donde se valora el trabajo campesino, el cultivo de la tierra y la producción de alimentos. La metodología de la investigación partió de seis entrevistas con los trabajadores que narraron sus experiencias individuales y colectivas, el texto fue construido a través del análisis del material recolectado, con la técnica de análisis de contenido. Se puede concluir que "el trabajo" fue central en la movilización de esas familias hasta el campo, y que "el trabajo" en el lote ha sido un principio educativo para esas familias, particularmente, a partir de las elecciones que hacen en el proceso de producción. 

Palabras clave: Trabajo, Educación, Trayectoria, Campo y Producción.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Brum, C. K. (2006). Esta terra tem dono. Disputas de representação sobre o passado missioneiro no Rio Grande do Sul. A figura de Sepé Tiaraju. Cadernos IHU Ideias 46.

Gohn, M. G. (1997). Teoria dos Novos Movimentos Sociais: paradigmas clássicos e contemporâneos. São Paulo. Edições Loyola.

Gohn. M. G. (2006). Educação não-formal na Pedagogia Social. 1 Congr. Intern. Pedagogia Social. Março.

EMATER. (2003). Plano de Desenvolvimento Econômico do Assentamento Padre Réus. Encruzilhada do Sul.

Ploeg, J. D. (2008). Camponeses e impérios alimentares: lutas por autonomia e sustentabilidade na era da globalização. Porto Alegre, RS: Editora da UFRGS.

Oliveira, V. L. (2012). Militância e Religião no passado e presente da luta pela terra. Sociologias Plurais, 1, 125-148.

Ribeiro, R. (2009). O trabalho como princípio educativo: algumas reflexões. Saúde e Sociedade, 18, 42-54.

Santos. R., & Costa. L. F. C. (1997). Camponeses e política no pré-64. Estudos Sociedade e Agricultura, 8, 83-117.

Shimidt, C. (1992). O tempo do acampamento: identidade político-social do sem-terra. Porto Alegre: UFRGS.

Publicado
2017-11-10
Como Citar
Lopes, B., & Moretti, C. (2017). O trabalho como princípio educativo no MST: um estudo de caso do Assentamento Padre Réus. Revista Brasileira De Educação Do Campo, 2(2), 708-727. https://doi.org/10.20873/uft.2525-4863.2017v2n2p708
Seção
Artigos / Articles / Artículos