Os processos formativos dos estudantes da LEC/UFES: um olhar com/pelos Cadernos da Realidade

Palavras-chave: Licenciatura em Educação do Campo, Caderno da Realidade, Pedagogia da Alternância.

Resumo

Este artigo apresenta resultados parciais do projeto de pesquisa que investiga a produção dos saberes dos estudantes do curso de Licenciatura em Educação do Campo da Universidade Federal do Espírito Santo no que tange aos processos formativos dos discentes, tomando como fonte o Caderno da Realidade, um instrumento fundamental no processo metodológico da Pedagogia da Alternância (Gerke de Jesus, 2007). Utiliza como aporte teórico-metodológico o pensamento de Marc Bloch (2001), Carlo Ginzburg (2002, 2007) e de Mikhail Bakhtin (1992, 1993, 2003). Analisa, pelos usos dos Cadernos, a compreensão dos processos formativos dos estudantes, trazendo a tessitura de vozes a qual vai tecendo e produzindo enunciados, não numa relação monológica e limítrofe, mas sim, numa perspectiva dialógica e dialética. Como resultados parciais da pesquisa foi evidenciada a potencialidade, via Cadernos da Realidade, dos estudos desenvolvidos no Tempo-Universidade e da pesquisa empreendida no Tempo-Comunidade no sentido da alimentação mútua e fértil desses momentos, visando à qualificação da formação docente.

Palavras-chave: Licenciatura em Educação do Campo, Caderno da Realidade, Pedagogia da Alternância.

 

The formation process of students from LEC/UFES: a look with/by the Reality Notebooks

ABSTRACT. This texts aims to present partial results of the research project that investigates the knowledge production of the students of the Graduation in Countryside Education/Ufes with respects to the student’s formation processes, taking as source the Reality Notebook, a fundamental instrument in the methodological process of the Alternation Pedagogy (Gerke de Jesus, 2007). Utilizes as theoretical and methodological support the thinking of Marc Bloch (2001), Carlo Ginzburg (2002, 2007) and Mikhail Bakhtin (1992, 1993, 2003). Analyzes, using the Notebooks, the comprehension of the formation processes of the students, bringing the tessitura of voices which weaves and produces statements, not in a monological and limitrophe relation, but in a dialogical and dialectical perspective. As partial results of the research it was highlighted the potential, through Reality Notebooks, of the studies developed in Time-university as much as the research undertaken in the Time-community for the mutual feeding and breeding of these moments, aimed at the qualification of teacher education.

Keywords: Graduation in Countryside Education, Reality Notebook, Alternation Pedagogy.

 

Los procesos de formación de los estudiantes LEC/UFES: una mirada a la Cuadernos de la Realidad

RESUMEN. Este documento presenta los resultados parciales del proyecto de investigación que investiga la producción de conocimiento de los estudiantes del curso de Licenciatura en Educación Rural/Ufes con respecto a los procesos de formación de los estudiantes, utilizando como fuente el Cuadernos de la realidad, una herramienta clave en el proceso metodológico pedagogía de la alternancia (Gerke de Jesus, 2007). Se utiliza como soporte teórico y metodológico del pensamiento de Marc Bloch (2001), Carlo Ginzburg (2002, 2007) y Mikhail Bakhtin (1992, 1993, 2003). Se analizan los usos de los libros de la comprensión de los procesos de formación de los estudiantes, con lo que la tesitura de las voces de los que producen tejidos y declaraciones, no una relación monológica y casi rozando, pero en una perspectiva dialógica y dialéctica. Como resultados parciales se puso de manifiesto la capacidad, a través de los Cuadernos de la Realidad, muchos de los estudios desarrollados en la universidad a tiempo quanto la investigación llevada a cabo en el tiempo por la comunidad para la alimentación mutua y la cría de estos momentos, el objetivo de cualificación de la formación del profesorado.

Palabras clave: Grado en Educación Rural, Cuaderno de la Realidad, Pedagogía de la alternancia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Bakhtin, M. M. (2003). Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes.

______. (1993). Para uma filosofia do ato. Austin: University of Texas Press.

______. (1992). Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec.

Bloch. M. L. B. (2001). Apologia da história ou o ofício do historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Bosi, E. (1992). Cultura e desenraizamento. In Bosi, A. Cultura brasileira: temas e situações. São Paulo: Ática.

BRASIL. (2008). Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. Resolução CNE/CEB de 28 de abril de 2008. Estabelece diretrizes complementares, normas e princípios para o desenvolvimento de políticas públicas de atendimento da Educação Básica do Campo. Diário Oficial da União. Brasília, Seção 1, p. 25-26.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade. (2002). Resolução CNE/CEB de 2 de abril de 2002. Institui as Diretrizes Operacionais para a Educação Básica nas Escolas do Campo. Diário Oficial da União. Brasília. Seção 1, p. 32.

Cerqueira, M. C. A., & Santos, C. R. B. (2012). As escolas famílias agrícolas, a pedagogia da alternância e o caderno da realidade. In Anais do 1º Seminário Internacional e 1º Fórum de Educação do Campo da Região Sul do RS: Campo e Cidade em busca de Caminhos Comuns (pp. 1-15). Pelotas, RS. Recuperado de: http://coral.ufsm.br/sifedocregional/images/Anais/Eixo%2004/Marcia%20Cristina%20de%20A.%20Cerqueira%20e%20C%C3%A9lia%20Regina%20B.%20dos%20Santos.pdf.

Gerke de Jesus, J. (2007). Escolas família agrícolas: um projeto específico de educação do campo. In Foerste, E., Schutz-Foerste, G. M.; Lins, A. C. (Org.), Caderno de formação de professores do campo: educação do campo/ identidades culturais. (pp. 49-60). Vitória: Ufes, Programa de Pós-Graduação em Educação. Recuperado de: http://web2.ufes.br/educacaodocampo/down/cdrom1/ii_11.html.

Gimonet, J. C. (1998). “L’alternance en formation. ‘méthode pédagogique ou nouveau système éducatif?’ L’experiénce des maisons familiales rurales”. In Demol, J. N. & Pilon, J. M. Alternance, developpement personnel et local. (pp. 51-66). Paris: L’Harmattan. Recuperado de: http://www.ia.ufrrj.br/ppgea/conteudo/conteudo-2010-2/Educacao-MII/2SF/Alternancia.pdf.

Ginzburg, C. (2007). Mitos, emblemas, sinais: morfologia e história. São Paulo: Companhia das Letras.

______. (2002). Relações de força: história, retórica, prova. São Paulo: Companhia das Letras.

Le Goff. (2001). Prefácio. In Bloch, Marc. Apologia da história ou o ofício do historiador. (pp. 15-34). Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Silva, A. P. P. F. (2013). Capítulo 2. Bakhtin. In Oliveira, L. A. (Org.). Estudos do discurso: perspectivas teóricas. (pp. 49-51). São Paulo: Parábola Editorial.

Silva, C., Andrade, K. S., & Moreira, F. (2015). A retextualização no gênero Caderno da realidade na Pedagogia da Alternância. Acta Scientiarum. Language and Culture, 37(4), 359-369. Doi: 10.4025/actascilangcult.v37i4.25050

Silva, C., & Moreira, F. (2011). Caderno da realidade enquanto gênero discursivo: conceituação, constituição e práticas sociais. In Anais do 6º Simpósio Internacional de Estudos de Gêneros Textuais. (pp. 1-15). Natal, RN. Recuperado de: http://www.cchla.ufrn.br/visiget/pgs/pt/anais/Artigos/C%C3%ADcero%20da%20Silva%20(UFT)%20e%20Fl%C3%A1vio%20Moreira%20(UFT).pdf.

Sinhoratti, F. (2013). A pedagogia da alternância nas casas familiares rurais: alguns apontamentos e indagações. In Anais da 11ª Jornada do Grupo de Pesquisa em História, Sociedade e Educação no Brasil (HISTEBR). (pp. 1-14). Cascavel, PR. Recuperado de: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/acer_histedbr/jornada/jornada11/artigos/10/artigo_simposio_10_65_fabisinhoratti@hotmail.com.pdf.

Teixeira, E. S., Bernartt, M. L., & Trindade, G. A. (2008). Estudos sobre pedagogia da alternância no Brasil: revisão de literatura e perspectivas para a pesquisa. Educação e Pesquisa, 34(2), 227-242. Recuperado de: www.scielo.br/pdf/ep/v34n2/02.pdf.

Universidade Federal do Espírito Santo (2015). Orientações para realização do Tempo-Comunidade do terceiro semestre letivo do curso. Vitória: LEC/UFES.

Universidade Federal do Espírito Santo (2014). Primeiro Plano de estudo para orientação do Tempo-Comunidade. Vitória: LEC/UFES.

Universidade Federal do Espírito Santo (2012). Projeto pedagógico do curso de licenciatura plena em educação do campo. Vitória: Centro de Educação. Recuperado de: http://www.ce.ufes.br/sites/ce.ufes.br/files/field/anexo/PPC_LEC_0.pdf.

Vergutz, C. L. B., & Cavalcante, L. O. H. (2014). As aprendizagens na pedagogia da alternância e na educação do campo. Revista Reflexão e Ação, 22(2), 371-390. Recuperado de: http://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/index.

Publicado
2017-04-19
Como Citar
Luiz, M., & Alcântara, R. (2017). Os processos formativos dos estudantes da LEC/UFES: um olhar com/pelos Cadernos da Realidade. Revista Brasileira De Educação Do Campo, 2(1), 45-67. https://doi.org/10.20873/uft.2525-4863.2017v2n1p45
Seção
Artigos / Articles / Artículos