Motivação para prática de exercício físico na pandemia COVID-19 de idosos ativos

  • Vanessa Possamai Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Lucia Faria Borges UFRGS
  • Andrea Kruger Gonçalves UFRGS
  • Priscilla Cardoso da Silva UFRGS
Palavras-chave: Educação Física e Treinamento; Motivação; Idosos; COVID-19.

Resumo

Objetivo: Verificar associação entre a motivação para prática de exercício físico e o nível de atividade física durante a pandemia de COVID-19. Método: Foi realizado um estudo transversal descritivo. Participaram do estudo 98 idosos de um programa de extensão universitária. Foi aplicado questionário com questões fechadas sobre motivação à prática de exercício físico e o nível de atividade física durante a pandemia; através de um formulário on-line enviado aos participantes pelo aplicativo WhatsApp durante o primeiro semestre de 2020. Para análise estatística, foi utilizado o teste de qui-quadrado para independência pelo software IBM-SPSS Statistics Base v.20. (Comitê de Ética-Universidade nº39.373). Resultados: A amostra foi composta por 93% (n=91) do sexo feminino e 7% (n=7) sexo masculino, com média de idade de 72,19±6,30. Os resultados apontam que  10% (n=10) consideram-se sedentários, 35%  (n=35) pouco ativos e 54% (n=53) ativos. Sobre a motivação para a prática de exercício físico 45% (n=45) consideraram que a sua motivação diminuiu, 32% (n=32) se manteve e 21% (n=21) aumentou. Observou-se que houve associação entre a diminuição da motivação para a prática de atividade física e o baixo de nível de atividade física na pandemia [X² (2)= 33,201; (p<0,000)], apresentando uma associação de 0,582 (58%) entre estas variáveis. Conclusão: Idosos com nível de atividade física considerados sedentários apresentaram-se menos motivados a realizar atividade física durante a pandemia de COVID-19. Nesta amostra, idosos ativos e pouco ativos oscilam sua motivação quanto a prática de atividade física, podendo limitar o seu engajamento a permanecer na atividade a longo prazo.

Referências

1. Brown WJ et al. Physical activity and all-cause mortality in older women and men. British Journal of Sports Medicine. 2012; 46(9): 664–668.

2.Lima MC. Envelhecimento e saúde coletiva: estudo longitudinal da saúde dos idosos brasileiros (ELSI-Brasil). Revista de Saúde Pública. 2018; 52: 1-3.

3. World Health Organization. Non communicable diseases country profiles 2018. Geneva, Suíça: World Health Organization, 2018. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/274512. Acesso em: 20/08/2021.

4. Mielke GI et al. Prática de atividade física e hábito de assistir à televisão entre adultos no Brasil: Pesquisa Nacional de Saúde 2013. Epidemiologia e Serviços de Saúde. 2015; 24: 277-286.

5. Brasil. Secretaria de Atenção Primária à Saúde, Departamento de Promoção da Saúde. Guia de atividade física para a população brasileira. Brasília: Ministério da Saúde; 2021. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_atividade_fisica_populacao_brasileira.pdf. Acesso em: 25/08/2021.

6. Franco MR et al. Older people's perspectives on participation in physical activity: a systematic review and thematic synthesis of qualitative literature. British Journal of Sports Medicine. 2015; 49(19):1268-1276.

7. World Health Organization. WHO Director-General's opening remarks at the media briefing on COVID-19; 2020 March 11. Disponível em: https://www.who.int/director-general/speeches/detail/who-director-general-s-opening-remarks-at-the-media-briefing-on-covid-19. Acesso em: 28/08/2021.

8. Peçanha T, Goessler KF, Roschel H, Gualano B. Social isolation during the COVID-19 pandemic can increase physical inactivity and the global burden of cardiovascular disease. Am J Physiol Heart Circ Physiol. 2020; 318(6): H1441-H1446.

9. Pegorari MS, Ohara DG, Matos AP, Pinto ACPN. Covid-19: perspectives and initiatives in older adults health context in brazil. Ciência & Saúde Coletiva. 2020; 25(9): 3459-3464.

10. Woods J et al. The COVID-19 Pandemic and Physical Activity. Sports Med. Health Sci. 2020; 2: 55–64.

11. Possamai VD et al. Uma nova realidade: aulas remotas de atividade física para idosos na pandemia de Covid-19.Revista Kairós-Gerontologia. 2020; 23(Número especial): 77-98.

12. McDonough DJ et al. Effects of a remote, YouTube-delivered exercise intervention on young adults’ physical activity, sedentary behavior, and sleep during the COVID-19 pandemic: Randomized controlled trial. Journal of Sport and Health Science. 2021: 1-3.

14. Lage A et al. Associations Between Depressive Symptoms and Physical Activity Intensity in an Older Adult Population During COVID-19 Lockdown. Frontiers in Psychology. 2021; 12: 1-9.

15. Carvalho J et al. Home Confinement in Previously Active Older Adults: A Cross-Sectional Analysis of Physical Fitness and Physical Activity Behavior and Their Relationship With Depressive Symptoms. Frontiers in Psychology. 2021; 12: 1-10.

16. Goodman-Casanova JM, Dura-Perez E, Guzman-Parra J, Cuesta-Vargas A, Mayoral-Cleries F. Telehealth Home Support During COVID-19 Confinement for Community-Dwelling Older Adults With Mild Cognitive Impairment or Mild Dementia: Survey Study. The Journal of Medical Internet Research. 2020; 22(5): e19434.

17. Richardson DL, Duncan MJ, Clarke ND, Myers TD, Tallis, J. The influence of COVID-19 measures in the United Kingdom on physical activity levels, perceived physical function and mood in older adults: A survey-based observational study. Journal of Sports Sciences. 2020; 39: 1–13.

18. Visser M, Schaap LA, Wijnhoven HAH. Self-Reported Impact of the COVID-19 Pandemic on Nutrition and Physical Activity Behaviour in Dutch Older Adults Living Independently. Nutrients. 2020; 12(12): 3708, 1-11.

19. Costa CLA, Costa TM, Barbosa Filho VC, et al. Influência do distanciamento social no nível de atividade física durante a pandemia do COVID-19. Revista brasileira de atividade física & saúde. 2020;25:1–6.
20. Ryan, R. M. & Patrick, H. Self-Determination Theory and Physical Activity: The dynamics of motivation in development and wellness. Hellenic Journal of Psychology. 2009; 6(2): 107-24.
21. Samulski, DM. Psicologia do esporte: conceitos e novas perspectivas. 2.ed. Barueri: Manole, 2009. 512p.
22. Teixeira PJ, Carraca EV, Markland D, Silva MN, Ryan RM. Exercise, physical activity, and self-determination theory: a systematic review. International Journal of Behavioral Nutrition and Physical Activity. 2012; 9:78.
23. Sposito G, et al. Relações entre o bem-estar subjetivo e a funcionalidade em idososem seguimento ambulatorial. Revista Brasileira de Fisioterapia. 2010; 14 (1): 81-89.
24. Miranda GMD, Mendes ACG, Silva ALA. O envelhecimento populacional brasileiro: desafios e consequências sociais atuais e futuras. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia. 2016; 19(3): 507-19.
25. Wagner AL, Keusch F, Yan T, Clarke PJ. The impact of weather on summer and winter exercise behaviors. Journal of Sport and Health Science. 2019;8:39–45.
26. Wang X et al. Bidirectional influence of the COVID-19 pandemic lockdowns on health behaviors and quality of life among Chinese adults. International Journal of Environmental Research and Public Health. 2020; 17 (15): 5575.
27. Castañeda-Babarro A et al. Physical activity change during COVID-19 confinement. International journal of environmental research and public health. 2020; 17(18): 6878-6891.
Publicado
2021-11-01
Como Citar
Possamai, V., Faria Borges, L., Kruger Gonçalves, A., & Cardoso da Silva, P. (2021). Motivação para prática de exercício físico na pandemia COVID-19 de idosos ativos . Arquivos Brasileiros De Educação Física, 4(2), 123 - 131. https://doi.org/10.20873/abef.2595-0096v4n2p123131